Poliomielite: Baixada Santista não atinge meta de vacinação

Índice de vacinação contra poliomielite está abaixo de 59% na maioria das cidades da Baixada Santista

Comentar
Compartilhar
30 NOV 2020Por Natalia Cuqui07h45
Em Santos, de 17 mil crianças de 1 a 4 anos, 6.318 receberam dose da gotinhaFoto: Thiago Neme/Gazeta de S.Paulo

Três cidades da Baixada Santista não conseguiram atingir a meta de imunização contra a poliomielite, causadora da paralisia infantil. A reportagem do Diário do Litoral entrou em contato com as nove Prefeituras; delas, duas não retornaram o contato e três estão com a vacinação infantil abaixo de 59%.

O Estado de São Paulo havia prorrogado em novembro a Campanha Nacional de Vacinação Contra Poliomielite e Multivacinação, que termina hoje. A meta para a grande maioria das cidades era imunizar 95% da população infantil.

Em Santos, as campanhas de Multivacinação e Contra a Poliomielite começaram no dia 5 de outubro, segundo a Secretaria de Saúde, e desde então, 27.492 doses foram aplicadas, somando as duas campanhas. Porém, das 17 mil crianças de 1 a 4 anos, apenas 6.318 receberam a dose de reforço contra poliomielite em gotinha, o que equivale a 36,5%. A Prefeitura informa que não estabeleceu uma meta para a Campanha de Multivacinação, cujo objetivo é atualizar a carteirinha de vacinas, mas 21.174 doses foram aplicadas.

Já a Secretaria de Saúde de São Vicente (Sesau) afirmou à reportagem que da meta de 95%, 10.518 crianças foram imunizadas contra poliomielite, equivalente a 57,3%. As doses continuam sendo ofertadas hoje nas Unidades Básicas de Saúde (UBS) e Estratégias de Saúde da Família (ESF).

Praia Grande vacinou, até o fechamento desta edição, 13 mil crianças. O número representa 76% da população infantil, mas a meta é chegar em 95%. A Prefeitura Municipal informa que as vacinas são oferecidas durante o ano todo na Rede de Atenção Básica.

A cidade de Bertioga possui o melhor índice da Baixada Santista. De acordo com a Secretaria de Saúde, 3.119 crianças foram imunizadas contra a poliomielite, representando 87,8% da população infantil. A meta não foi informada.

Em Mongaguá, a meta também era atingir 95% de cobertura vacinal, mas até o dia 24 de novembro, 58,3% das 2.689 crianças foram imunizadas contra a pólio. A faixa etária com maior número de vacinados foi a de 4 anos de idade: 450 crianças, equivalente a 61,7%. Hoje é o último dia da Campanha Nacional de Vacinação Contra a Poliomielite, e os pais podem levar as crianças nas Unidades Básicas de Saúde (UBS) e nas Unidades de Saúde da Família (USF). Entre as crianças de 5 a 14 anos, 617 tiveram suas carteirinhas de vacina atualizadas na Campanha de Multivacinação.

O Serviço de Vigilância Epidemiológica de Peruíbe informou à reportagem que 1.914 crianças foram vacinadas contra poliomielite, equivalente a 54,3%. A meta do município era imunizar 95% da população infantil. Já a meta da Campanha Multivacinação é manter a caderneta de vacinas da população atualizada.

Por último, Guarujá, que havia estabelecido a meta de imunizar 95% do público infantil (17.177), vacinou 58% das crianças, segundo a Prefeitura Municipal. Já na Campanha de Multivacinação, 4.305 crianças e adolescentes de até 15 anos tiveram a carteirinha de vacinas atualizada. Hoje é o último dia das campanhas, e as crianças devem ser levadas até às 15h tanto nas Unidades Básicas de Saúde (UBS) como nas Unidades de Saúde da Família (Usafa), levando documento com foto e carteira de vacinação, se tiver.

As prefeituras de Cubatão e Itanhaém não retornaram o contato até o fechamento desta edição.