Polícia sul-africana acusa Pistorius de matar namorada

Velocista paralímpico, Oscar Pitorus, foi acusado de ter assassinado sua namorada, Reeva Steenkamp, com quatro tiros, em Pretória, na África do Sul

Comentar
Compartilhar
14 FEV 201313h51

O astro paralímpico Oscar Pistorius foi acusado pela polícia sul-africana, nesta quinta-feira (14), de ter assassinado sua namorada, a modelo Reeva Steenkamp, de 30 anos, na casa do própria atleta, em Pretória, durante a madrugada. A vítima foi baleada quatro vezes na residência do atleta biamputado, que fica em um condomínio da capital da África do Sul, confirmou a polícia local.

Horas depois de ser interrogado, Pistorius deixou uma delegacia acompanhado por agentes. Ele olhou para o chão quando viu que estava na mira das lentes de fotógrafos que esperavam por sua saída do local e usou a jaqueta que vestia para encobrir a maior parte do rosto.

A polícia também informou que uma mulher de 26 anos compareceria a um tribunal local ainda nesta quinta-feira para prestar depoimento sobre a acusação de assassinato e revelou que houve "incidentes de natureza doméstica anteriormente na casa de Oscar Pistorius". Para completar, a porta-voz da polícia local, Denise Beukes, disse que o atleta estava em casa no momento do assassinato de Reeva Steenkamp e que "não há outro suspeito de envolvimento".

Pitorius representou a África do Sul nos 400 metros e no revezamento 4x400 metros da Olimpíada de 2012, tendo atingido a semifinal da primeira destas duas provas e também participou a Paralimpíada de Londres, na qual manteve o título da prova dos 400 metros (Foto: Divulgação)

Beukes também adiantou que "existem testemunhas" e que outras pessoas que estavam no condomínio fechado onde mora Pistorius foram ouvidas na manhã desta quinta-feira. "Nós estamos falando de vizinhos e pessoas que ouviram coisas que aconteceram horas mais cedo à noite e quando os tiros foram disparados", afirmou.

A polícia local também disse que relatos anteriores, que davam conta de que Reeva Steenkamp poderia ter sido confundida com um ladrão por Pistorius, não foram confirmados pelos investigadores do caso.

Vários veículos da mídia sul-africana inicialmente noticiaram que os tiros teriam sido acidentais, assim como chegou a ser relatado pela imprensa local que a mulher baleada e morta teria tentado fazer uma surpresa a Pistorius no Valentine's Day, o Dia dos Namorados, comemorado neste 14 de fevereiro nos países do hemisfério norte do planeta.

"Seria muito prematuro e muito irresponsável de minha parte dizer o que realmente aconteceu", disse Beukes, para depois enfatizar: "Há versões. Não temos certeza".

Pistorius enfrenta a acusação de assassinato justamente depois de ter feito história no ano passado, em Londres, ao se tornar o primeiro atleta biamputado a competir em uma edição dos Jogos Olímpicos.

Ele representou a África do Sul nos 400 metros e no revezamento 4x400 metros da Olimpíada de 2012, tendo atingido a semifinal da primeira destas duas provas. O astro também participou da Paralimpíada de Londres, na qual manteve o título da prova dos 400 metros. As informações são da Associated Press.