Polícia prende donos de lava-rápido por furto de água na zona sul de SP

A companhia afirmou que vai cobrar os valores retroativos ao período de uso, mas não esclarece desde quando a conta estava em atraso

Comentar
Compartilhar
13 MAR 201514h57

Donos de um lava-rápido localizado na Vila Mascote, zona sul de São Paulo, foram detidos ontem por furtar água em um sistema de "gato". A conta do imóvel estava cortada por falta de pagamento, mas as operações se mantiveram regulares. A Companhia de Saneamento Básico do Estado de São Paulo (Sabesp) identificou o desvio de água no local e avisou à polícia, que prendeu em flagrante os empresários, que foram encaminhados ao 43º Distrito Policial (Cidade Ademar).

A companhia afirmou que vai cobrar os valores retroativos ao período de uso, mas não esclarece desde quando a conta estava em atraso. Os donos da empresa foram indiciados por furto, além de receber multa.

Só no ano passado, a Sabesp informou que houve fraude em pelo menos 2,6 bilhões de litros, média de 42 casos por dia. O valor é suficiente para abastecer 260 mil pessoas durante todo o ano. Em 2014, a empresa cobrou R$ 17,4 milhões dos fraudadores pelas perdas, em um total de 15,6 mil fraudes identificadas - 13% a mais que em 2013. Os clientes mais comuns são de residências, galerias comerciais, salões de beleza, pensões, bares, lanchonetes e restaurantes. O crime pode ser denunciado por telefone 195 ou pelo Disque Denúncia, o 181.