Polícia italiana prende marroquino suspeito de participar de atentado

No dia 18 de março, um ataque terrorista contra o Museu Bardo, em Tunis, próximo do Parlamento, matou 22 pessoas. O ataque foi reivindicado pelo grupo extremista Estado Islâmico

Comentar
Compartilhar
20 MAI 201512h35

A polícia italiana prendeu um marroquino suspeito de ter participado do atentado no Museu Bardo, na Tunísia, que resultou na morte de 22 pessoas em meados de março.

"Um cidadão marroquino, procurado internacionalmente, foi detido ontem [terça-feira] à noite, em Milão, suspeito pelas autoridades de ter participado do atentado no Bardo", disse um porta-voz da polícia local.

A detenção foi efetuada pelo departamento policial encarregado de operações especiais e terrorismo, com base em um mandado de captura internacional.

As autoridades vão adiantar mais detalhes em um entrevista marcada para hoje.

No dia 18 de março, um ataque terrorista contra o Museu Bardo, em Tunis, próximo do Parlamento, matou 22 pessoas.

O ataque foi reivindicado pelo grupo extremista Estado Islâmico.