Polícia faz busca na casa dos músicos da Gurizada Fandangueira

O objetivo é coletar material e verificar se o conjunto usava pirotecnia em suas apresentações antes do show que fez na Boate Kiss no último dia 27.

Comentar
Compartilhar
06 FEV 201314h39

A Polícia Civil do Rio Grande do Sul cumpriu nesta quarta-feira (6) cinco mandados de busca e apreensão na casa dos integrantes do grupo musical Gurizada Fandangueira em Santa Maria e Mata. O objetivo da coleta de material é verificar se o conjunto usava pirotecnia em suas apresentações antes do show que fez na boate Kiss na madrugada de 27 de janeiro.

Naquele domingo, segundo depoimento de testemunhas, a fagulha de um artefato acionado no palco pela banda atingiu o revestimento acústico do teto, provocando um incêndio que matou 238 pessoas. O conteúdo das peças apreendidas não foi divulgado pelos policiais.

Desde o dia 28 de janeiro, dois integrantes do Gurizada Fandangueira - o vocalista Marcelo de Jesus dos Santos e o produtor musical Augusto Bonilha Leão - estão presos, assim como os dois sócios da Kiss, Elissandro Spohr e Mauro Hoffmann. Spohr, que permanecia internado em um hospital de Cruz Alta sob custódia da polícia, teve alta na noite de terça-feira e foi encaminhado à Penitenciária Modulada de Ijuí. Todos ficarão na prisão por 30 dias, período em que a polícia espera concluir o inquérito e apontar os responsáveis pela tragédia.

O vocalista Marcelo de Jesus dos Santos e o produtor musical Augusto Bonilha Leão estão presos desde o último dia 28 (Foto: Divulgação)