PM e professores voltam a entrar em confronto no Paraná

Os ativistas acompanhavam a votação do projeto que autoriza o governo estadual a mexer no fundo de previdência dos servidores do Estado

Comentar
Compartilhar
29 ABR 201517h05

A Tropa de Choque e a Polícia Militar, que faziam um cerco ao prédio da Assembleia Legislativa do Paraná (Alep), voltaram a entrar em confronto nesta quarta-feira, 29, com manifestantes - a maioria professores - que estavam nas proximidades da Alep. Os ativistas acompanhavam a votação do projeto que autoriza o governo estadual a mexer no fundo de previdência dos servidores do Estado.

O cinegrafista Rafael Passos da CATVE, que foi atingido por uma bala de borracha, e um cinegrafista da Band, atacado por cachorros dos policiais, estão entre os feridos. A confusão teve início quando um dos líderes sindicais ligado aos professores disse que o projeto seria votado, independentemente dos protestos contrários.

A Polícia Militar avançou, segundo relatos à Rádio CBN, e começou a agredir os manifestantes. Lideranças que estavam sobre o caminhão, no Centro Cívico, passaram a pedir ambulâncias para cuidar das pessoas feridas.