Piso salarial do professor da educação básica tem reajuste de 7,9%

O salário agora passa a ser de R$ 1.567. Fundeb terá R$ 14,2 bilhões a mais em 2013.

Comentar
Compartilhar
14 JAN 201313h39

Os professores da educação básica da rede pública (que inclui os níveis de ensino infantil, fundamental e médio) vão receber, no mínimo, um salário de R$ 1.567 neste ano. O piso salarial do magistério deve ser reajustado em 7,97268%, acima da inflação de 5,84%, medida pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA).

O governo federal deve aumentar em R$ 14,2 bilhões o repasse de dinheiro do Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação (Fundeb) para estados e municípios neste ano. Em 2012, foram R$ 102,6 bilhões e a estimativa para 2013 é de R$ 116,8 bilhões. Apenas para os municípios, o Ministério da Educação (MEC) deve repassar neste ano R$ 63,8 bilhões do Fundeb, valor que representa R$ 8,9 bilhões a mais que o de 2012, quando a União enviou R$ 54,9 bilhões para as prefeituras.

O novo valor do piso nacional foi definido conforme determina o artigo 5º da Lei nº 11.738, de 16 de julho de 2008. Conforme a legislação vigente, a correção reflete a variação ocorrida no valor anual mínimo por aluno definido nacionalmente no Fundeb de 2012, em relação ao valor de 2011. O piso salarial foi criado em cumprimento ao que estabelece a Constituição Federal, no artigo 60, inciso III, alínea e do Ato das Disposições Constitucionais Transitórias.

O piso salarial dos professores do magistério deve ser reajustado em 7,9% (Foto: Agência Brasil)

Inglês

De sexta-feira (11) a domingo (13), 540 professores de língua inglesa da educação básica embarcaram para um curso intensivo de seis semanas nos Estados Unidos, com atividades acadêmicas e culturais. Os professores foram selecionados pelo Programa de Desenvolvimento Profissional para Professores de Língua Inglesa nos Estados Unidos, desenvolvido em parceria pela Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes), Embaixada dos Estados Unidos no Brasil e Comissão Fullbright.

“Estimular o aprendizado do inglês é muito importante para que o Brasil aprofunde suas relações econômicas, comerciais, científicas, tecnológicas, educacionais, culturais com outros povos”, diz o ministro da Educação, Aloizio Mercadante.

O programa foi criado para valorizar os profissionais que atuam na rede pública de educação básica, fortalecer as habilidades linguísticas dos professores, compartilhar metodologias de ensino e avaliação capazes de estimular a participação do aluno em sala de aula e oferecer experiência sobre a história e a cultura dos Estados Unidos.

Seleção

A Capes lançará na segunda-feira (14), edital para nova seleção de mais 540 professores de língua inglesa em exercício na rede pública. As novas turmas farão o curso, também de seis semanas, em junho e julho.