Piracicaba vai expandir o uso de mosquitos geneticamente modificados

Os insetos recebem um gene com uma receita que produz uma proteína que mata seus descendentes ainda na fase da larva

Comentar
Compartilhar
05 JUN 2016Por Folhapress19h30
Cidade de Piracicaba vai expandir o uso de mosquitos geneticamente modificadosCidade de Piracicaba vai expandir o uso de mosquitos geneticamente modificadosFoto: Divulgação

A Prefeitura de Piracicaba anunciou nesta terça-feira (31) a expansão do uso de mosquitos Aedes aegypti geneticamente modificados na cidade.

Os insetos, fabricados pela empresa britânica Oxitec em Campinas, recebem um gene com uma receita que produz uma proteína que mata seus descendentes ainda na fase da larva.

Cerca de um ano atrás os mosquitos foram soltos em um teste no bairro Cecap/Eldorado, área onde vivem cerca de 5.000 pessoas e que tem grande concentração de casos de dengue. Em janeiro, a prefeitura anunciou uma redução de 82% na quantidade de larvas no bairro.

A partir de julho, a região central da cidade que compreende 11 bairros e tem cerca de 60 mil moradores também começará a receber os mosquitos, durante dois anos. O bairro de Cecap/Eldorado vai receber o projeto por mais um ano. Tudo isso custará R$ 3,7 milhões à Prefeitura de Piracicaba.