Banner gripe

Peruíbe registra três casos de Leptospirose

O município teve oito notificações da doença, mas quatro foram descartadas após exames e uma aguarda resultado

Comentar
Compartilhar
16 MAR 2019Por Carlos Ratton08h30
Por conta das enchentes, o período de chuvas costuma aumentar o risco de contaminaçãoFoto: Nair Bueno/DL

Oito casos de Leptospirose foram notificados este ano em Peruíbe, sendo três foram positivos, quatro negativos e um em análise. O número de casos confirmados já é maior que 2018, quando dois casos tiveram resultado positivo.

O período de chuvas, com as enchentes, aumenta o risco de contaminação, já que a doença é transmitida geralmente em inundações que contenham urina de rato infectada pela bactéria Leptospira. A leptospirose pode levar à morte.

Para tentar controlar a doença, o Centro de Controle de Zoonoses (CCZ) de Peruíbe vai até os locais da Prefeitura e realiza a desratização. Em casos de reclamação de algum local público, o CCZ vai até o local e orienta a população.

Já Cubatão recebeu cinco notificações, duas foram descartadas após os exames e três ainda aguardam os resultados. No ano passado, onze munícipes contraíram a doença e seis vieram a óbito.

A Prefeitura de Cubatão informou que a Secretaria de Saúde mantém, ao longo de todo o ano, os serviços de desratização na área urbana e em edifícios públicos, como escolas, parques, delegacias, cemitério, entre outros.

"Em março, a programação conta com um mutirão de desratização e educação no bairro da Vila Esperança, onde, além de aplicar os raticidas, as equipes irão realizar ações educativas com os moradores acerca da problemática dos ratos no bairro, as precauções necessárias para evitar doenças causadas pelos roedores, além de conscientizar a população sobre o lixo, uma das principais causas para o aparecimento de ratos", esclareceu a Administração Municipal, em nota.

Nos outros municípios da Baixada Santista, ainda não houve registros este ano. Em 2018, as Cidades que mais registraram casos da doença foram São Vicente, Santos, Praia Grande e Guarujá, com 20, 15, 10 e 9 confirmações, respectivamente, seguido de Itanhaém (3), Mongaguá (1) e Bertioga (1).

Colunas

Contraponto