Peruíbe amarga nova paralisação de ônibus

Motoristas, monitores, pessoal de manutenção e administrativo, num total de 130 empregados, estão parados

Comentar
Compartilhar
27 NOV 2018Por Da Reportagem09h00
Os motoristas dos 28 ônibus coletivo se quatro de fretamento pararam de madrugada de ontemOs motoristas dos 28 ônibus coletivo se quatro de fretamento pararam de madrugada de ontemFoto: Divulgação

Os motoristas, monitores, pessoal de manutenção e administrativo, num total de 130 empregados, paralisaram o trabalho espontaneamente ontem em Peruíbe, suspendendo temporariamente o transporte público da Cidade por conta da concessionária não ter depositado o adiantamento salarias dos trabalhadores. Cerca de 1,5 mil pessoas estão sem transporte.

Segundo o Sindicato dos Trabalhadores Rodoviários de Santos e Região, os 28 ônibus do transporte coletivo e quatro de fretamento da empresa Jundiá, deixaram de circular, desde as 4 horas da manhã. O vale correspondente ao adiantamento de 40% do salário de novembro e deveria ter sido pago na terça-feira da semana passada (20), conforme o acordo coletivo de trabalho. Os trabalhadores decidiram só retornar ao trabalho após o pagamento do atrasado

A Prefeitura deve R$ 3,6 milhões à Jundiá (concessionária do serviço), referentes a 2016. A empresa afirma que aguarda as entradas de valores, mas infelizmente os recebidos até o momento não foram suficientes para realizar o adiantamento da folha de pessoal. Para manter o serviço em funcionamento, a empresa alega que tem outras despesas inerentes ao segmento, tais como benefícios, encargos, impostos, óleo diesel, peças, pneus e outros.

A Prefeitura informa que monitora a situação, assim como toma todas providências necessárias para que a situação seja normalizada.  Alerta ainda que não houve notificação do movimento com a antecedência prevista em lei, portanto, considera a greve é ilegal.

Ainda conforme a Administração, o Jurídico está tomando as devidas providências. “A notificação judicial sobre a ilegalidade do movimento e outras providências para solucionar a questão estão sendo feitas com a urgência que o assunto requer”, finaliza a Prefeitura em nota oficial.