Peres corre risco de perder título de Cidadão Santista

Organizadores vão realizar um protesto na sessão da Câmara Municipal de Santos, na próxima quinta-feira, dia 20, às 18 horas

Comentar
Compartilhar
18 SET 2018Por Glauco Braga09h00
O Projeto de Decreto Legislativo (5/2018) foi apresentado pelo vereador Lincoln Reis (PR)O Projeto de Decreto Legislativo (5/2018) foi apresentado pelo vereador Lincoln Reis (PR)Foto: Divulgação/Santos FC

Os pedidos de impeachment do presidente do Santos, José Carlos Peres,   deixaram  os muros da Vila Belmiro  e ganham lugar na Câmara Municipal da Cidade. Está programado para a próxima quinta-feira, às 18 horas, na sessão do legislativo, um protesto  denominado “Movimento de Cassação do Título de Cidadão Santista de José Carlos Peres”.

O Projeto de Decreto Legislativo (5/2018) foi apresentado pelo vereador Lincoln Reis (PR) na Sessão Ordinária do dia 19 de fevereiro de 2018, e na ocasião, após sua aprovação, foi subscrito por todos os parlamentares da Casa.

À época, Lincoln citou a grande experiência de Peres como executivo no mercado financeiro, sempre ocupando cargos de gerência ou superintendência, mas fundamentalmente a luta do dirigente  pela  unificação dos títulos brasileiros do Santos FC a partir de 1959. O vereador citou ainda que  o fortalecimento da marca do Peixe e a valorização de sua história, enalteceram ainda mais o nome da cidade de Santos perante o cenário nacional e internacional e foram preponderantes para a homenagem.

Sobre o protesto e o pedido de cassação , Lincoln Reis garante que não se arrependeu da condecoração.

“Continuo achando que José Carlos Peres é merecedor da homenagem que foi concedida a ele à época, quando decidi entregar o título de cidadão emérito da Cidade. A argumentação que fiz para sustentar tal honraria continua valendo, Peres segue sendo um empresário bem-sucedido e um administrador que juntou sua paixão pelo Santos Futebol Clube e seu trabalho. O mérito dado a ele naquele momento foi em reconhecimento a todo o trabalho e dedicação que sempre teve ao Clube em seus 40 anos de sócio, criador da ONG Santos Vivo.  Respeito a opinião de todos, mas o título foi dado pela história e pelo momento, e é isso que vale”, disse.

Protesto

Como “ a mão que afaga é a mesma que apedreja” “, de acordo com o poema Versos Íntimos, de Augusto dos Anjos, torcedores querem agora que a Câmara retire o título do cartola santista. Neste protesto pacífico de quinta, os organizadores querem pressionar o legislativo santista.

Para que isso aconteça, um dos 21 vereadores da Casa deve entrar com o pedido. Na sequência, ele será votado em sessão ordinária. Para aprovar, é necessário os votos da metade mais um dos políticos presentes.

“Estamos reunindo muitos santistas de Santos para pedirmos ao vereadores a retirada do título de Cidadão Emérito do presidente Peres. Depois dos últimos acontecimentos, é descabida essa homenagem pela Casa do povo”, disse José Geraldo Gomes Barbosa, conselheiro do Santos e um dos organizadores do evento.       
Peres lamentou a atitude dos organizadores do protesto. “Eu lamento o clima de guerra que tomou conta do clube nos últimos meses. Todo meu respeito ao Santos FC e a cidade está no trabalho que temos feito no clube. Ingressos mais baratos na Vila para quem mais gente da cidade possa ir. Salários pagos em dia para que todos possam desfrutar com tranquilidade. Impostos em atraso todos pagos. E um time reformado, para orgulhar a todos. A cidade é berço do time mais famoso do mundo. E isso ninguém nunca vai tirar”, garantiu.