Pela primeira vez no litoral, Ambiente Móvel é realizado em Guarujá

Palestrantes abordaram temas direcionados; à tarde aconteceu o 1º Fórum Permanente dos Secretários de Meio Ambiente do Litoral

Comentar
Compartilhar
02 ABR 2018Por Da Reportagem21h50

A terceira edição do “Ambiente Móvel” desembarcou em Guarujá nesta quarta-feira (28), trazendo na bagagem toda a estrutura da Secretaria Estadual do Meio Ambiente. O evento, realizado pela primeira vez no litoral paulista, aconteceu na Unaerp (Enseada) e teve como objetivo encaminhar e sanar as pendências ambientais da Região visitada.

A abertura do evento ficou por conta dos anfitriões Sidnei Aranha, secretário de Meio Ambiente de Guarujá e o prefeito da Cidade, Válter Suman, que enfatizou a importância da percepção ambiental.

“Não me canso de dizer que um dos maiores desafios é a questão da consciência ambiental. Estamos insistindo diariamente nesse quesito, principalmente, em fazer com que as nossas crianças, jovens e adultos aprendam a cuidar do local onde vivem. Zelar pela Cidade é cuidar da nossa casa, mas é através da educação e conscientização, que vamos criar uma mentalidade de cuidar com muito mais carinho do nosso planeta”, concluiu o prefeito.

Os palestrantes do “Ambiente Móvel” foram divididos em 10 salas, onde abordaram temas direcionados, por exemplo: guarda responsável de animais, reaproveitamento de resíduos, fiscalização e proteção das áreas marinhas e fiscalização das áreas invadidas na Baixada Santista. Nesta terceira edição, os munícipes foram convidados a participar de palestras, oficinas e workshops sobre os temas citados.

Walter Calixto, munícipe e zelador do condomínio Vizcaya exaltou a valia do evento na Cidade. “Fiquei sabendo pelo nosso síndico que teríamos essa manhã de aprendizado sobre o meio ambiente e prontamente aceitei o convite! Foi bem produtivo, pois enriquece muito o conhecimento sobre como minimizar os impactos ambientais e sendo assim eu também contribuo para um mundo melhor”, enfatizou.

Ao fim do encontro, às 12 horas, a mesa foi composta pelo coordenador da área de Planejamento Ambiental, Gil Scatena, Geraldo Amaral Filho, diretor de Controle e Licenciamento Ambiental e Maurício Brusadin, secretário estadual de Meio Ambiente, que encerrou a primeira parte dos trabalhos.

Fórum Permanente

Os trabalhos tiveram continuidade à tarde, quando a Cidade recebeu o 1º Fórum Permanente dos Secretários de Meio Ambiente do Litoral, com o intuito de unir as cidades da Baixada Santista, Litoral Norte e Litoral Sul a pensar juntos, soluções aos impactos pertinentes às mudanças climáticas. O prefeito Válter Suman e o secretário de Meio Ambiente, Sidnei Aranha abriram os trabalhos, que contou com a presença do secretário estadual Maurício Brusadin.

“Devemos olhar para a região litorânea com olhos de zelo”, disse Brusadin, reforçando que o objetivo da construção do Fórum é ouvir as principais demandas dos representantes dos municípios litorâneos, como a elevação das marés e, consequentemente, a erosão costeira. E a partir de então criar políticas públicas para combater os impactos causados pelas mudanças climáticas, que já são bastante evidentes na Região.

Um dos objetivos é estender o Fórum para todo Estado de São Paulo, disse o secretário de Guarujá Sidnei Aranha. Segundo ele as mudanças climáticas estão sendo sentidas no mundo e, sobretudo, nas cidades litorâneas, a exemplo da Praia do Tombo, em Guarujá; e Ponta da Praia, em Santos, com as ressacas.

“Vamos nos organizar para constituir hoje aqui (no Fórum), uma comissão com força política para levar as reivindicações do litoral para o governador do Estado, e pensar urgentemente num Plano de Sustentabilidade Regional, além de dar continuidade ao Fórum no Estado”, disse Aranha.

Além das cidades litorâneas da região, estavam presentes ao Fórum representantes do Programa Praia Bandeira Azul, do Legislativo Municipal, educadores, geólogos, estudantes e ambientalistas.