X

SEU BOLSO

Pedágio: Saiba quanto fica viagem para Litoral e Interior após aumento

A reportagem da Gazeta simulou os melhores percursos, a partir da Capital, para os destinos mais procurados; no dia 16 deste mês, a Artesp autorizou um reajuste de até 12% nas tarifas cobradas

Matheus Herbert

Publicado em 30/12/2022 às 14:19

Atualizado em 30/12/2022 às 14:33

Comentar:

Compartilhe:

A-

A+

O custo total das viagens de fim de ano será mais alto deste dezembro; na foto, a Rodovia dos Imigrantes / Daniel Villaça

Todo fim de ano, as estradas rumo ao Litoral ou interior do Estado ficam com tráfego intenso. Mas, aproveitar uns dias de folga está custando cada vez mais caro para o paulista. A reportagem da Gazeta simulou os melhores percursos, a partir da Capital, para os destinos mais procurados. No dia 16 deste mês, a Agência de Transporte do Estado de São Paulo (Artesp) autorizou um reajuste de até 12% nas tarifas cobradas nos pedágios das rodovias de SP. 

O aumento, que varia de 10,72% a 11,73%, foi aplicado em tarifas de 18 concessionárias com contratos mais antigos. Em 30 de junho, o governador Rodrigo Garcia - então pré-candidato à reeleição - havia anunciado o congelamento da tarifa nos pedágios. Na época, segundo o gestor, a medida era para “conter a alta desenfreada dos preços, principalmente dos combustíveis”. 

Quem for pegar estrada para viajar de férias ou para as festas de fim de ano já deve incluir no cálculo dos custos o pedágio mais caro. A Artesp diz que o reajuste visa à reposição das perdas inflacionárias ocorridas no período de 12 meses. O aumento atinge os pedágios administrados pelas concessionárias CCR Autoban, AB Colinas, Ecovias, Intervias, Renovias, CCR SPVias, Tebe, AB Triângulo do Sol, CCR ViaOeste, CART, Ecopistas, CCR RodoAnel, Rodovias do Tietê, Rota das Bandeiras, SPMar, ViaRondon, Tamoios e Entrevias. 

Confira abaixo a simulação com os destinos mais procurados pelos paulistas para o período de férias: 

Guarujá 

Uma viagem de ida e volta ao Guarujá, saindo da capital paulista, tem agora um custo de pedágio de R$ 49,60. Antes, o turista paulistano desembolsava R$ 44,40 em pedágios nesta viagem de 96 quilômetros.

Antes, o turista paulistano que descia para o Guarujá desembolsava R$ 44,40 em pedágiosAntes, o turista paulistano que descia para o Guarujá desembolsava R$ 44,40 em pedágios. Divulgação
 

Na descida pela Rodovia dos Imigrantes, o turista vai pagar R$ 33,80 no km 32, praça de Piratininga. Ao retornar da viagem, ele desembolsará mais R$ 15,80 na praça de Santos, já na rodovia Cônego Domênico Rangoni não há cobrança nos dois sentidos.

Monguagá e Itanhaém

Os motoristas que optarem pelas praias de Mongaguá, que fica mais ao sul, a 90 km da cidade de SP, vão pagar o pedágio da Imigrantes, no valor de R$ 33,80 para descer e, na volta, deixarão mais R$ 9,20 no pedágio do km 280 da rodovia Padre Manoel da Nóbrega, em São Vicente.

Os gastos com pedágio sobem de R$ 38,40 para R$ 43. Se o motorista optar por Itanhaém, a próxima cidade do litoral, vai rodar mais 20 km, sem alterar o valor do pedágio.

Caraguatatuba, São Sebastião e Ilhabela 

O motorista que sairá da Capital rumo a Caraguatatuba, no litoral norte de SP, terá que percorrer cerca de 180 quilômetros e pagará cinco pedágios tanto na ida quanto na volta. Na Rodovia Ayrton Senna, o primeiro pedágio no km 33, em Itaquaquecetuba, custa R$ 4,70. O segundo, no km 58, em Guararema, sai a R$ 4,50, e o terceiro, no km 92, em São José dos Campos, é R$ 4,40.

Na Tamoios, tem um pedágio de R$ 4,90 no km 16, em Jambeiro, e outro de R$ 10,70 no km 59, em Paraibuna. A viagem de ida e volta vai custar R$ 58,40. Antes da alta, o gasto era de R$ 50,20. O mesmo roteiro vale para as praias de São Sebastião e Ilhabela, cidades vizinhas. 

Ubatuba 

Já para Ubatuba, também na região do litoral norte, o motorista vai pegar a Ayrton Senna, pagando R$ 4,70 no pedágio do km 33, em Itaquaquecetuba, e R$ 4,50 no pedágio do km 58 em Guararema. Já na Carvalho Pinto, ele desembolsará R$ 4,40 na praça de São José dos Campos (km 92) e R$ 4,50 na de Caçapava (km 114). Na rodovia Oswaldo Cruz, sequência da viagem, não tem pedágio. O custo de ida e volta sai a R$ 36,20. 

Praia de Ubatuba, no litoral norte de São Paulo.Praia de Ubatuba, no litoral norte de São Paulo. Foto: Bruno Hoffman
 

Olímpia

No interior paulista, um dos destinos mais desejados pelos turistas nesta época do ano é Olímpia, cidade conhecida pelas águas termais e parques aquáticos, a 429 km de São Paulo.

Os pedágios para acesso a este destino na Bandeirantes ficaram mais caros em Caieiras (R$ 11,80), Itupeva (R$ 11,20), Sumaré (R$ 10,40) e Limeira (R$ 7,80). Se o motorista optar pela Rodovia Washington Luís, os gastos com pedágio serão de R$ 9,80 na praça de Rio Claro e de R$ 5,90 no de Itirapina (não houve reajuste nestes pedágios da concessionária Eixo), e R$ 20,70 no de Araraquara.

Já na Brigadeiro Faria Lima, os novos valores são de R$ 10,20 em Dobrada e R$ 9,80 em Taiúva. Sete dos nove pedágios tiveram reajuste e o custo com as tarifas em viagem de ida e volta passou de R$ 180,40 para R$ 195,20.

Presidente Epitácio

A viagem à cidade turística de Presidente Epitácio, que fica às margens do lago formado pelo represamento do Rio Paraná, a 643 km de Capital, também ficou mais cara para quem sai de São Paulo. O custo é ainda maior usando apenas rodovias de pista dupla.

São 14 praças, sendo apenas duas com pagamento unidirecional (paga só na ida ou na volta). O trajeto começa pela Rodovia Castelo Branco, com pedágios em Barueri (R$ 5,40), Itapevi (R$ 10,80), Boituva (R$ 12), Quadra (R$16,80), Itatinga (R$ 16,80) e Iaras (R$ 11,30).

Já na João Cabral Rennó, o viajante gasta R$ 8,70 no pedágio de Santa Cruz do Rio Pardo e R$ 9,10 no de Ourinhos.

Indo pela Raposo Tavares, há pedágios em Palmital (R$ 10,80), Assis (R$ 11,20), Rancharia (R$ 9,10), Regente Feijó (R$ 9,20), Presidente Bernardes (R$ 12,10) e Caiuá (R$ 9,00). Só a ida fica em R$ 152,30. Na volta, pagando o pedágio de Itu e sem pagar o de Itapevi, são mais R$ 155,40, totalizando o custo de pedágio da viagem em R$ 307,70.
 

VEJA TAMBÉM

ÚLTIMAS

INVESTIGAÇÃO

Caminhoneiro é sequestrado e mantido refém após descarregar carga no Porto de Santos

Homem de 42 anos disse à Polícia Civil que um dos criminosos estava armado; caso é investigado e criminosos são procurados

ATRAÇÃO NO LITORAL

São Vicente terá maior fonte interativa da Baixada Santista

Na noite desta sexta-feira (24) o novo equipamento foi acionado pela primeira vez

©2024 Diário do Litoral. Todos os Direitos Reservados.

Software

Newsletter