X

Cotidiano

Pedágio abre Semana de Combate ao Aedes aegypti

O foco é a prevenção às quatro doenças causadas pelo mosquito: dengue, zika, chikungunya e febre amarela

Da Reportagem

Publicado em 23/11/2018 às 04:30

Comentar:

Compartilhe:

A-

A+

O enredo destaca o papel de cada um na prevenção às principais arboviroses / Divulgação/PMS

Para marcar a Semana Nacional de Combate ao Aedes aegypti, que acontece de 26 a 30 de novembro, o grupo de Informação, Educação e Comunicação (IEC) da Prefeitura se antecipa e realiza pedágio informativo neste sábado, das 9h às 13h, em frente à Praça das Bandeiras. O foco é a prevenção às quatro doenças causadas pelo mosquito: dengue, zika, chikungunya e febre amarela.

“Alertaremos sobre o aumento de casos típico no verão e os cuidados redobrados nesta época com os potenciais criadouros do mosquito. Entregaremos ainda sacolinhas de lixo para carro com folders”, destaca a chefe do IEC, Liseane Quadros.

Durante a próxima semana, diversas atividades estão programadas pelo IEC. Na segunda-feira (26), às 14h30, será realizado o projeto Sala de Espera na Policlínica da Vila Mathias, voltado aos agentes comunitários de saúde, agentes de combate a endemias, enfermeiros e outros profissionais da unidade para que realizem ações educativas de prevenção às doenças causadas pelo Aedes aegypti junto aos usuários da policlínica.

O Projeto Casa do Saber vai ao Armazém 31 do Porto (GB Terminais) na terça-feira, às 10h. Por meio de uma casa temática construída com materiais reciclados, o projeto tem como objetivo simular, de modo interativo e dinâmico, situações corriqueiras do dia a dia e promover a conscientização sobre as mudanças de hábitos que levarão à prevenção de doenças causadas por pragas urbanas.

O pedágio educativo retorna na quinta-feira (29), às 10h, no cruzamento da Rua Carvalho de Mendonça com a Av. Pinheiro Machado (canal 1).

Já na sexta-feira (30), dia D Nacional de Mobilização e Combate ao Mosquito Aedes aegypti, será apresentado o teatro educativo ‘Chapeuzinho Vermelho na Floresta Contaminada’, para estudantes da escola Portal Brasil, às 14h30. O enredo destaca o papel de cada um na prevenção às principais arboviroses (dengue, zika, chikungunya e febre amarela) por meio de um ambiente equilibrado e sem potenciais criadouros.

Incidência

Em 2017, foram registrados 51 casos de dengue. Em 2018, 33. Em relação à chikungunya, foram 16 casos no ano passado e oito neste. Não houve nenhum registro de zika em 2018, ante um caso em 2017. Não há registros de febre amarela na Cidade.

Apoie o Diário do Litoral
A sua ajuda é fundamental para nós do Diário do Litoral. Por meio do seu apoio conseguiremos elaborar mais reportagens investigativas e produzir matérias especiais mais aprofundadas.

O jornalismo independente e investigativo é o alicerce de uma sociedade mais justa. Nós do Diário do Litoral temos esse compromisso com você, leitor, mantendo nossas notícias e plataformas acessíveis a todos de forma gratuita. Acreditamos que todo cidadão tem o direito a informações verdadeiras para se manter atualizado no mundo em que vivemos.

Para o Diário do Litoral continuar esse trabalho vital, contamos com a generosidade daqueles que têm a capacidade de contribuir. Se você puder, ajude-nos com uma doação mensal ou única, a partir de apenas R$ 5. Leva menos de um minuto para você mostrar o seu apoio.

Obrigado por fazer parte do nosso compromisso com o jornalismo verdadeiro.

VEJA TAMBÉM

ÚLTIMAS

ENTENDIMENTO

Mudança de entendimento do STF motivou cobrança nos terminais portuários

Essa decisão revisou o entendimento anterior do próprio STF, de 2002

POLÊMICA

Prefeitura de Santos quer arrecadar 56% a mais em IPTU dos terminais portuários

Inadimplência entre os terminais portuários supera em 40% a falta de pagamento do imposto por parte dos demais contribuintes do Município

©2024 Diário do Litoral. Todos os Direitos Reservados.

Software

Newsletter