Parceria permite construção de novas moradias na Aldeia Rio Silveira, em Bertioga

O anúncio ocorreu recentemente, com a assinatura da ordem de serviço para construção das unidades, a cargo da CDHU

Comentar
Compartilhar
29 MAR 2018Por Caroline Souza18h18
As Terras Indígenas Rio Silveira receberão 30 novas moradiasFoto: Divulgação/PMB

Com investimentos de cerca de 2,9 milhões, as Terras Indígenas Rio Silveira receberão 30 novas moradias, destinadas ao povo Guarani, por meio de parceria entre o Município de Bertioga, Governo do Estado e a Funai. O anúncio ocorreu recentemente, com a assinatura da ordem de serviço para construção das unidades, a cargo da CDHU (Companhia de Desenvolvimento Habitacional e Urbano de São Paulo).

De acordo com o Secretário de Obras e Habitação de Bertioga, Luiz Carlos Rachid, em 2017, verificou-se a necessidade de melhorias na aldeia. Algumas casas estavam em condições de deterioração e precárias. "Foi um esforço da Administração junto ao Governo do Estado à viabilização dessas moradias".

O projeto foi acompanhado e teve participação dos indígenas da Aldeia Rio Silveira, antes de ser finalizado e aprovado.

As residências terão 58 m², com dois dormitórios, sala, cozinha, banheiro (com acesso externo, conforme solicitado pelo povo Guarani), fogão a lenha. A construção é de alvenaria, mas o projeto faz uso de elementos que harmonizam com a cultura indígena, como a madeira na varanda e espaço para pintura externa de temas da etnia. As casas também contarão com cobertura de telha cerâmica, forro e aquecedor solar de água.

De acordo com a CDHU, a elaboração do projeto executivo está na fase final. Na sequência, será realizado o processo de licitação para a empresa que irá executar a obra. A Funai já realizou o processo de Plotagem (localização por mapa das casas na aldeia) e a Prefeitura fará agora um laudo do terreno dessas áreas definidas pela Funai.