Papa pede fim da guerra civil na Síria e atenção com pobres na Europa

Bento XVI afirmou também que espera que Jerusalém se torne um dia "uma cidade de paz e não de divisão".

Comentar
Compartilhar
07 JAN 201316h35

O papa Bento XVI pediu nesta segunda-feira o fim da guerra civil na Síria e afirmou também que espera que Jerusalém se torne um dia "uma cidade de paz e não de divisão". O pontífice também pressionou líderes mundiais para tentarem reduzir o crescente abismo entre ricos e pobres em regiões como a Europa, enquanto reformam suas economias.

Sobre a crise econômica na Europa, o papa afirmou que a União Europeia precisa tomar "difíceis" decisões para favorecer o crescimento da região como um todo. "Sozinhos, alguns países poderão avançar mais rapidamente, mas juntos todos os países certamente avançarão", disse.

Segundo ele, os líderes "devem focar nas crescentes diferenças entre os poucos que se tornam mais ricos e os muitos que se tornam cada vez mais pobres".

O papa também falou de uma das suas maiores preocupações: o uso da religião como justificativa para a violência. Ele afirmou que o "fanatismo religioso" já fez várias vítimas. As informações são da Associated Press.

Além da paz na Síria, o Papa faz o mesmo pedido à Jerusalém. (Foto: Divulgação)