X
Cotidiano

Palestra sensibiliza jovens para prevenção ao suicídio em Santos

Cerca de 40 jovens que assistiram à palestra sobre a temática do suicídio, na OAB/Santos, no Centro

O evento também abriu espaço para ouvir sobreviventes enlutados / Divulgação/PMS

"Conheço uma pessoa que passou por este sofrimento, que estava com a autoestima baixa, mas, graças a Deus, hoje está bem. Procuro conversar com as pessoas para ajudá-las. É importante ver o bem-estar de quem está à minha volta". Esse é o depoimento da estudante Jessica Maria Pereira dos Santos, 22 anos, de Cubatão, que nesta quarta-feira (19) estava entre os cerca de 40 jovens que assistiram à palestra sobre a temática do suicídio, na OAB/Santos, no Centro.

O evento foi realizado pela Asppe – Pesquisa, Prevenção e Educação, dentro do programa de aprendizagem profissional Prepara Jovem, em alusão ao Setembro Amarelo, mês de prevenção ao suicídio. O assunto foi tratado pela psicóloga Luciana França Cescon, da Coordenadoria de Assistência Integral ao Servidor (Coais), ligada à Secretaria de Gestão. Ela apresentou estudo que revela o suicídio como a segunda causa de morte no mundo.

"No Brasil já é a quarta causa entre os jovens. E cada pessoa que morre, a média é de seis a dez que ficam impactadas. São os chamados sobreviventes enlutados", disse a especialista, que também abordou os sinais e os problemas que podem conduzir um jovem a cometer um suicídio e também em que momento é preciso procurar ajuda.

Na roda de conversa com Renato Caetano de Jesus, do Centro de Valorização da Vida (CVV), foi ressaltado o atendimento 24 horas pelo 188, realizado gratuitamente. O evento também abriu espaço para ouvir sobreviventes enlutados, que compartilharam experiências. "Eles mostraram muita força ao abordar o assunto. O debate foi muito importante para mostrar como as vítimas e como os familiares se sentem", acrescentou a jovem Jessica.

Também participaram a presidente da Asppe, Tânia Maria Justo; o presidente da Comissão da Criança e do Adolescente da OAB, Mário Henrique Gomes da Silva e o presidente do Conselho Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente (CMDCA), Edmir Santos Nascimento.

Deixe a sua opinião

VEJA TAMBÉM

ÚLTIMAS

SANTOS

Estudantes vencem mostra científica do Butantan com trabalho sobre dignidade menstrual

Dois trabalhos desenvolvidos nas escolas municipais conquistaram o primeiro e segundo lugares na I Mostra Científica do Instituto

Procon pede explicações da Zara após caso 'Zara zerou' com clientes negros

O Procon vai solicitar informações sobre a política de treinamento que a Zara aplica aos funcionários e sobre as medidas de conscientização

©2021 Diário do Litoral. Todos os Direitos Reservados.

Layout

Software