Padre José de Anchieta é personagem em esquetes teatrais na Biquinha

As esquetes são encenadas nos finais de semana, com quatro apresentações por dia: às 10h30, 11h30, 14h e 16h

Comentar
Compartilhar
22 JAN 2017Por Da Reportagem12h30
Reabertura da Praça da Biquinha trouxe uma novidade aos visitantesFoto: Divulgação/PMSV

Além do tradicional comércio de doces e salgados, a reabertura da Praça da Biquinha trouxe uma novidade aos visitantes, com o início de apresentações teatrais relâmpago ao ar livre. Atores interpretarão a peça “Anchieta, o Santo Corcoz”.

As esquetes são encenadas nos finais de semana, com quatro apresentações por dia: às 10h30, 11h30, 14h e 16h. As sessões vão até 5 de março.

A cena em homenagem ao padre José de Anchieta resume feitos e ações do religioso na convivência com os índios, como catequista e educador. Anchieta foi o primeiro teatrólogo do Brasil, pois encenava autos e mistérios para falar aos índios, aos seus olhos e ouvidos.

A peça recebeu em 2005 o prêmio de melhor texto original no IX FESCET - Festival de Cenas Teatrais de Santos.

Enfatiza-se no enredo a deficiência física do padre. José de Anchieta era portador de uma corcunda em decorrência de fratura na coluna vertebral. Apesar da saúde frágil, foi um incansável desbravador, superando seus limites, contra as diversidades do meio inóspito em que viveu. Jamais desistiu de suas crenças e valores que o motivavam a sua missão.

A proposta é provocar a reflexão sobre a força de realização humana, que independentemente dos limites físicos, move-se por ideais e realiza grandes feitos.

Também busca estimular, pela narrativa histórica, o sentimento pátrio e o orgulho por nossa origem tupi-guarani, raça que se mesclando a outras tantas, constitui a raça brasileira.