‘Operação Verão’ marca história de policial militar em São Vicente

Francine Garcia completa 22 anos de profissão este mês, enquanto trabalha, pela 5º vez, no Município

Comentar
Compartilhar
09 JAN 2019Por Da Reportagem16h01
Quando criança, Francine sonhava em se tornar policialQuando criança, Francine sonhava em se tornar policialFoto: Divulgação/PMSV

Trabalhando pela quinta vez em São Vicente na Operação Verão, a soldado Francine Garcia Peres completa 22 anos de serviço na Polícia Militar no dia 14 deste mês. Nascida em São Paulo, ela nunca havia visitado a Cidade antes. A oportunidade surgiu quando decidiu se inscrever na Operação Verão. A proximidade do Município com a capital, local onde mora, foi o principal critério da escolha. Agora, sua passagem por aqui se dá pelos vínculos que criou.

Além de ter se acostumado com a dinâmica e gostar de São Vicente, Francine explica que conhecer lugares estratégicos como o Distrito Policial e o pronto-socorro é muito importante e fundamental para que seu trabalho seja realizado de forma mais ágil. “Já conheço a Cidade. Se fosse para outra, teria que engatinhar de novo”.

Quando criança, Francine sonhava em se tornar policial. “Quando tinha 10 anos de idade vi uma formatura de policiais mulheres em São Paulo e, desde então, virou um sonho. Eu falava que quando crescesse me tornaria policial. Completei 18 anos, me inscrevi e agora completarei 22 anos na Polícia Militar”.

Nesta profissão, que Francine tanto aprecia, muitos casos marcaram sua história. Um deles ocorreu em São Vicente, durante a “Operação Verão” de 2015. A policial conta que estava em serviço próximo à comunidade México 70, na Vila Margarida, quando uma mulher pediu ajuda para a irmã dela, que tinha caído. A queda foi de uma longa escada, com um bebê de 30 dias no colo. A soldado a auxiliou, levando os dois feridos ao pronto-socorro. “Uma semana depois, foram no mesmo local para me agradecer. Nesses cinco anos foi o que mais me marcou”, conta.

Outra situação especial foi o da amizade que criou com Yuri, de 8 anos. Por morar perto do posto em que Francine trabalhava, o menino ia quase todos os dias para fazer companhia a ela na operação do ano passado. Os pais da criança, por terem confiança na policial, deixavam ele se divertir com ela sempre que possível. Comiam até pizza juntos, conta a soldado. “Peguei um amor muito grande por ele. Tenho dois filhos, mas brinco dizendo que ele virou o meu terceiro”.

No último dia da “Operação Verão 2018”, Francine o levou até sua casa para se despedirem. “Falei que estava indo embora. Eu chorei, ele chorou, a mãe dele chorou... Foi uma emoção muito grande”. Mas, apesar de este ano seu local de operação ter sido transferido para outro ponto do Município, o contato entre eles não foi perdido. Ela conta que de vez em quando conversam por vídeo-chamada e que ainda vai visitar Yuri novamente. “De 22 anos como PM e de todas as ‘Operação Verão’ que participei, o carinho que peguei por esse menino foi muito marcante para mim”.

Além de ter deixado marcas em sua história e auxiliado em seu crescimento profissional, São Vicente também se tornou uma alternativa de férias para a policial militar. Cativada pelos doces vendidos na Praça da Biquinha, Francine também aprecia muito as praias da Cidade. Ano passado, compartilhou a vivência no Município com seus três filhos. Ficaram 15 dias em um apartamento com vista para a Praia do Gonzaguinha. “Foi uma experiência muito boa e todos se divertiram”, lembrou.