Operação encontra 'gatos' em 13 estabelecimentos de Praia Grande

Locais inspecionados tinham irregularidades que representam uma recuperação de energia equivalente ao consumo de 270 residências em um mês

Comentar
Compartilhar
24 SET 2020Por Da Reportagem17h13

A CPFL Piratininga, em conjunto com a Polícia Civil, realizou nesta semana operações de combate a fraudes e furtos de energia em Praia Grande. Na ação 13 locais foram autuados por algum tipo de irregularidade, o famoso “gato” de energia elétrica. Os responsáveis por cinco estabelecimentos foram conduzidos à unidade policial e deverão responder criminalmente pelo ato.

As operações constataram, entre outras situações, ligação direta em uma casa de artigos religiosos e desvios de energia embutidos em paredes de uma lanchonete e um bar, todos no bairro Glória. Também foram encontradas irregularidades em uma casa de salgados no Jardim Anhanguera e uma padaria na Vila Mirim. A ação recuperou 94 MWh, energia correspondente ao consumo de 270 residências médias durante um mês.

A CPFL Piratininga e Polícia Civil atuam constantemente para inspecionar e identificar irregularidades em unidades consumidoras da região da Baixada Santista. O objetivo é coibir a prática, que piora a qualidade do fornecimento de energia para os demais consumidores e coloca em risco a vida da população, além de encarecer as tarifas para todos os clientes da distribuidora.

Crime

As fraudes e furtos de energia são crimes previstos no Código Penal, e a pena pode variar de um a quatro anos de detenção. Também são cobrados dos fraudadores os valores das tarifas referentes a todo o período em que ocorreu o roubo, acrescidos de multa.

“Consumidores que fazem “gato”, além de praticarem crime, também estão colocando as suas vidas e da população em risco. Pessoas não habilitadas que tentam manipular o medidor de energia ou realizar ligação direta na rede podem causar acidentes graves, até mesmo fatais”, ressalta Josias Ricardo de Souza, gerente de Operações de Campo da CPFL Piratininga na Baixada Santista.