Operação conjunta realiza abordagem na bica da Linha Vermelha

Ação teve como objetivo oferecer assistência para pessoas em situação de vulnerabilidade

Comentar
Compartilhar
19 JUN 2021Por Da Reportagem07h30
Por se tratar de uma área de risco, a GCM acompanhou a ação para respaldar o trabalho dos servidoresPor se tratar de uma área de risco, a GCM acompanhou a ação para respaldar o trabalho dos servidoresFoto: Divulgação/PMSV

A Fonte dos Escravos, também conhecida como bica da Linha Vermelha, no bairro Vila São Jorge, foi alvo da operação conjunta entre a Secretaria de Assistência Social (Seas), a Secretaria de Turismo (Setur) e a Guarda Civil Municipal (GCM) de São Vicente. 

O objetivo foi oferecer serviços de assistência às pessoas em situação de vulnerabilidade social, em particular dependentes químicos. “Aqui é uma área de consumo abusivo de drogas e nós viemos como poder público para ofertar ajuda e os serviços do município para essas pessoas, resgatando a dignidade delas”, explica o psicólogo e coordenador do Centro POP, Felipe da Silva Galvão.

Por se tratar de uma área de risco, a GCM acompanhou a ação para respaldar o trabalho dos servidores. “Encontramos algumas pessoas no local e uma mulher abordada  teve seu registro apontado no sistema como procurada pela polícia. Ela foi encaminhada à delegacia e como era foragida da justiça, ficou detida. Esse respaldo para as secretarias é rotineiro”, afirma Paulo Coelho, comandante da GCM.

A Secretaria de Turismo (Setur) acompanhou a operação para verificar o estado do monumento. “A Fonte dos Escravos é um local que remete ao século XIX, ao período colonial e imperial. Os africanos escravizados procuravam refúgio aqui. Existem registros anteriores de que este era um ponto de abastecimento dos indígenas e colonizadores que faziam o trajeto do Peabiru, trilha que liga o Brasil ao Peru”, explica Bruno Santos de Medeiros, secretário adjunto do Turismo.  A ideia da Prefeitura  a recuperação do monumento histórico como parte do processo de revitalização da região.