ONU diz que mais de 200 imigrantes morreram na costa da Itália

No início desta semana, a guarda costeira italiana havia informado que pelo menos 29 pessoas haviam morrido de hipotermia enquanto viajavam do norte a África para a costa italiana

Comentar
Compartilhar
11 FEV 201515h07

A Agência da Organização das Nações Unidas (ONU) para Refugiados (Acnur) informou que mais 200 imigrantes morreram em temperaturas muito baixas no Mar Mediterrâneo.

Comunicado da agência diz que sobreviventes que começaram a chegar à costa nesta quarta-feira informaram que outro bote de borracha está desaparecido, o que provavelmente eleva o número de vítimas. A porta-voz da Acnur na Itália, Carlotta Sami, afirmou que pelo menos 203 pessoas foram "engolidas pelas ondas".

No início desta semana, a guarda costeira italiana havia informado que pelo menos 29 pessoas haviam morrido de hipotermia enquanto viajavam do norte a África para a costa italiana.

A Acnur diz que a nova patrulha de resgate, apoiada pela União Europeia, é ineficiente para salvar vidas. A UE assumiu as patrulhas no Mediterrâneo depois de a Itália ter encerrado sua operação Mare Nostrum, iniciata após a morte de 360 imigrantes em 2013. 

Colunas

Contraponto