X
Cotidiano

Ônibus de Santos estão com problemas no sistema Wi-Fi

Além disso, nem todas as linhas de transporte público de Santos possuem a rede de conexão sem fio

O sistema disponível em algumas linhas não está em pleno funcionamento / Rodrigo Montaldi/DL

Três anos após se tornar oficialmente a primeira cidade a ter 100% da frota de ônibus com acesso à internet, nem todas as linhas de transporte público de Santos possuem a rede de conexão sem fio. Além disso, o sistema disponível em algumas linhas não está em pleno funcionamento.  

A Reportagem experimentou a conexão sem fio nas seguintes linhas: 13, 181, 184, 154 e 193. Destes, apenas na linha 13 foi possível conseguir conexão de maneira rápida e com sinal de médio a forte. Na ocasião, o ônibus estava vazio. A linha foi também a única, dentre todas as testadas pela reportagem, a possuir sistema de ar-condicionado.

Na mesma hora, e com poucos passageiros, as linhas 193 e 154 não possuíam rede ativa. Jeana Santos, que usa diariamente a linha 193, sequer sabia que toda a frota santista deveria ter internet sem fio. “Nunca entrei em um ônibus dessa linha que tivesse sistema de Wi-Fi. Quando faço outros trajetos até consigo localizar as redes, mas também é complicado se conectar”, conta.

Já nas linhas 181 e 184, a rede aparecia com sinal forte no período da tarde. No entanto, apesar de conectada no smartphone, nenhuma página da internet podia ser aberta.

Reclamações

As condições de limpeza e a manutenção dos ônibus, aliadas com o preço da tarifa (R$3,85), também foram motivos de reclamações por parte dos munícipes ouvidos pela reportagem durante os trajetos dos ônibus.

“Como trabalho de branco, é muito comum me sujar ao sentar nos bancos ou encostar o braço perto das janelas. Isso sem contar nos dias de chuva, onde chove mais aqui dentro do que lá fora. Pagamos R$3,85 para um serviço de péssima qualidade”, conta Ângela Coelho.

Das cinco linhas de transporte público testadas pela reportagem, apenas uma era composta pelos novos veículos da frota. Coincidência ou não, a rede Wi-Fi só foi conectada de forma plena neste itinerário.

Aplicativo

A reportagem do Diário do Litoral testou também o aplicativo ‘Quanto tempo falta?’, uma ferramenta tecnológica que utiliza o sistema QR Code, um código de barras a ser instalado nos 835 pontos de parada da cidade que seria capaz de informar o tempo que falta para os ônibus chegarem ao local onde o passageiro estiver aguardando.

Apesar de mostrar de forma correta as linhas que trafegam pelo ponto, o sistema tem problemas pontuais de atualização (conforme evidenciado nas imagens abaixo).

Prefeitura diz  que sistema está operante

Procurada, a Prefeitura de Santos afirma que o serviço de Wi-Fi está disponível em 100% da frota, com conexão 4G.  A Administração esclarece que é preciso fazer login por ônibus, individualmente. Anteriormente, o acesso se dava por meio da rede piracicabana disponibilizada para toda frota.

“Esse modelo sofria muita interferência e sobrecarga, dificultando o acesso. Por isso a mudança. Assim, o usuário deve sempre que ingressar em um coletivo acessar a internet informando o prefixo do carro. Dependente do local em que estiver circulando o veículo, contudo, pode ocorrer oscilação do sinal da operadora, assim como a quantidade de usuários conectados simultaneamente”, afirma a nota.

A Administração afirma que atualmente, 52% da frota dispõe de ar-condicionado, além de dois veículos diferenciados integrados, respectivamente, às linhas 4 e 20: o ônibus Híbrido (funciona com dois motores, um à diesel e o outro a bateria) e o ônibus 100% elétrico movido à bateria. Ambos também contam com sistema de refrigeração.

A meta é que para o próximo verão mais 30 carros estejam climatizados, totalizando 182 e elevando para 60% o percentual. Até o final do próximo mês, a empresa permissionária do transporte coletivo na Cidade deverá entregar à CET plano de renovação da frota para o próximo ano.

A Prefeitura de Santos afirma que a fiscalização da limpeza dos carros da frota ocorre diariamente. A permissionária tem obrigatoriedade de submeter os veículos a limpeza e higienização diária, tanto na área interna como na parte externa. Da mesma forma, deve providenciar a dedetização constante dos carros, expondo o certificado de execução do serviço na parte interna dos mesmos. A fiscalização também abrange toda a operação do sistema de transporte, como cumprimento de viagens, horários, frequência etc. Somente neste ano a empresa recebeu 437 autuações da CET, sendo 275 advertências e 162 multas.

Deixe a sua opinião

VEJA TAMBÉM

ÚLTIMAS

Oportunidade

Praia Grande tem 23 vagas de emprego disponíveis no PAT

Interessados devem comparecer ao local para retirar carta de encaminhamento

Cotidiano

Prefeitura de Mongaguá promove protagonismo infantil em minissérie

O projeto 'Liga do ECA' foi inspirado pela 'Liga da Justiça' e as crianças puderam construir seus personagens de acordo com os ensinamentos passados pelos educadores

©2021 Diário do Litoral. Todos os Direitos Reservados.

Software