ONG santista vai trabalhar pela qualificação de jovens carentes

A Asppe (Associação Santista de Pesquisa, Prevenção e Educação) firmou convênio com a Seas (Secretaria de Assistência Social).

Comentar
Compartilhar
24 OUT 201311h52

A Asppe (Associação Santista de Pesquisa, Prevenção e Educação) firmou convênio com a Seas (Secretaria de Assistência Social) para ajudar a manter jovens em cursos de qualificação profissional.

O passo seguinte é concluírem a preparação e ingressarem no mercado de trabalho, como prevê o Programa Nacional de Promoção do Acesso ao Mundo do Trabalho (Acessuas).

Este mês, 120 pessoas estão matriculadas em 10 cursos do Senai. Segundo a coordenadora de Desenvolvimento Social, Débora Marques, o trabalho a ser feito pela Asppe é importante porque esses adolescentes atendidos, que estão em situação de vulnerabilidade social, costumam desistir diante de qualquer dificuldade.

Caberá a Asppe, por exemplo, acompanhar a frequência no curso. Se alguém acumular três faltas, um funcionário da associação entra em contato com o aluno para saber o motivo da ausência. Débora explica que os jovens precisam ser informados da importância do curso, do quanto contribui para eles conseguirem um emprego, ter um salário maior e melhorar de vida.

Cursos
Arrumador e conferente de carga
Assistente de operação logística portuária
Auxiliar administrativo
Costureiro
Instalador de refrigeração de climatização doméstica
Laminador e pintor de embarcação em fibra de vidro
Operador de computador
Operador de terminal portuário
Soldador no processo eletrodo revestido – aço carbono e aço baixa liga
Soldador no processo tig em aço