Oficina de Costura do Fundo Social auxilia na inserção de mulheres no mercado de trabalho

O aprendizado de técnicas de moda industrial cria oportunidade de aprender e a gerar renda a partir da costura

Comentar
Compartilhar
23 ABR 201517h45

A oficina de costura do Fundo Social de Solidariedade de Guarujá muda a realidade de muitas mulheres da Cidade, oferecendo oportunidade de geração de renda e uma profissão por meio do curso ofertado. O curso de costura é oferecido gratuitamente, assim como todo o material utilizado durante as aulas, que ocorrem todas às segundas e quartas-feiras na sede do Fundo Social, que está situado na Rua Cavalheiro Nami Jafet, 549 – Centro.

Dividido em duas turmas, o curso atende 40 mulheres sendo 18 pela manhã e 22 à tarde. As alunas aprendem a cortar, fazer molde e costurar as peças de roupas, com aulas ministradas pela estilista e modelista industrial, Esmeralda Cirilo.

De acordo com Esmeralda, o ateliê foi totalmente modernizado, teve a infraestrutura ampliada e recebeu 15 novas máquinas. “Essas melhorias possibilitaram o aumento do número de vagas e, consequentemente, o benefício de mais mulheres que tem a sua disposição um ambiente confortável e totalmente adequado para receberem as aulas” conta a professora.

O curso – Com duração de dois anos, o curso de costura insere a mulher no mercado de trabalho e aperfeiçoa técnicas voltadas à moda industrial. No ateliê, as alunas começam no nível básico, tecendo peças mais simples como saias e vestidos. Conforme o andamento do curso, as alunas segue para o nível intermediário, onde aprendem a tecer vestimentas mais elaboradas como roupas sociais.

Há 30 anos atuando na entidade municipal e com 53 anos de profissão, a Esmeralda salienta a importância da oficina na vida de suas alunas no ponto de vista econômico e social. “É uma oportunidade que abre possibilidade de emprego. Através da costura, essas mulheres conquistam sua própria independência financeira”, explica.

Segundo a professora, além de ensinar um novo ofício, a atividade conta com um ambiente descontraído e alegre, facilitando e ampliando os vínculos e o surgimento de amizades entre as participantes. A costureira Aparecida de Andrade Oliveira, veterana no curso, comentou o quanto sua vida mudou desde que se inscreveu na oficina. “É gratificante estar aqui. Conheci pessoas novas, fiz amizades e aprendi muito sobre a costura”, disse.

Já Cristiane Gonçalves contou sua evolução social e profissional em um ano de curso. “Antes dessa oportunidade, eu vivia em casa entediada. Com a oficina, aperfeiçoei minhas técnicas de costura e conquistei novos clientes. Essas aulas só somaram em minha vida, alivia o estresse do dia-a-dia e me dá ânimo. Considero todos aqui uma família”, contou.

Para a aposentada Ruth Amparo, o curso oferece a oportunidade para aprender um novo ofício e aumentar sua renda. “Após 31 anos sendo funcionária pública, aqui, encontrei um meio de não ficar em casa e sair da rotina. Meu círculo de amizade aumentou e passei a ganhar dinheiro com a costura. Também foi um meio de economizar, hoje eu confecciono minhas próprias roupas”, finalizou a aposentada.