Odair promete lucro na Prodesan já a partir deste ano

A empresa de economia mista lidera o ranking de dívidas: R$ 280 milhões e 573 mil.

Comentar
Compartilhar
28 JAN 201311h57

Presidente da Prodesan (empresa de economia mista da Prefeitura de Santos) há 24 dias, o ex-vereador Odair Gonzalez promete corte de gastos e aumento da produção para apresentar um superávit operacional já a partir deste ano.

O Diário do Litoral mostrou na edição de segunda-feira que as empresas de economia mista da Prefeitura somam R$ 548 milhões e 846 mil de dívidas e a Prodesan lidera o ranking, com passivo de até R$ 280 milhões e 573 mil, segundo o que foi informado até o último balancete.

Odair apresentou ontem dados mais atualizados da dívida, que soma R$ 277 milhões. Ele não se mostra preocupado com o montante. “Grande parte, algo em torno de R$ 208 milhões, é relativo a débitos federais, como INSS e contribuições sociais”. Segundo o presidente da empresa, a dívida será paga em 180 meses, com descontos de repasse do Fundo de Participação dos Municípios.

O restante do passivo, destaca o presidente, é relativo à obrigações trabalhistas e fornecedores. “Temos 63 processos trabalhistas, que totalizam R$ 2,7 milhões, em valores estimados. Estamos ganhando algumas dessas ações”.

Atendendo a uma determinação do prefeito Paulo Alexandre Barbosa (PSDB), Odair Gonzalez já implantou uma série de medidas de corte de gastos. A primeira providência foi instituir um comitê para redução de custos. Em 90 dias, o grupo vai reunir e apresentar as propostas das chefias para corte de despesas.

De início, Odair já obteve a redução de 30% no contrato de aluguéis de veículos, devolvendo parte da frota à empresa. “Cortamos na própria carne. Tínhamos quatro carros só na diretoria. Hoje ficou um só”. Outra medida foi implantar um rigoroso processo de controle de combustível. Até em ações mais simples, há busca de economia: “À noite, não deixamos mais dois elevadores. Fica um só à disposição”.

Odair Gonzalez pretende cortar gastos e aumentar produção (Foto: Luiz Torres/DL)

‘Usina de projetos’

Mas não é só no corte de despesas que o presidente da empresa pretende deixá-la lucrativa. Ele é enfático: “A Prodesan passa a ser agora uma usina de projetos. Vamos resgatar no santista o orgulho que ela sempre teve”.

Outra ponta da estratégia é aumentar a produção da empresa. Os principais contratos são da limpeza das unidades de Saúde, orçado em R$ 12 milhões e 600 mil. Todos os serviços de Informática feitos para a Prefeitura renderam R$ 10 milhões e 617 mil, e o fornecimento de massa asfáltica rendeu R$ 7 milhões e 870 mil (86% do produto é vendido à Prefeitura e o restante para empreiteiras).

Principais serviços da Prodesan

- Toda parte de Informática da Prefeitura
- Engenheiros para detalhar obras da Prefeitura
- Arquitetos para elaborar projetos
- Fiscalização da limpeza urbana
- Conservação das vias públicas (em parceria com a Secretaria de Serviços Públicos)
- Coleta, separação e comercialização do lixo limpo (total de 4.423 toneladas recolhidas em 2011)
- Limpeza das unidades da Secretaria de Ação Social (Seas)
- Limpeza de todas unidades da Secretaria de Saúde
- Limpeza de algumas escolas e creches
- Recolhimento de lixo do mar feito por quatro catamarãs (foram recolhidas 77 toneladas em 2011)