O último adeus a Chorão

Corpo do cantor foi sepultado na Memorial Necrópole Ecumênica de Santos na tarde desta quinta-feira (7)

Comentar
Compartilhar
08 MAR 201310h42

O corpo do cantor Chorão foi sepultado nesta quinta-feira (7), por volta das 17 horas, na Memorial Necrópole Ecumênica, em Santos. O desejo do vocalista do Charlie Brown Jr. era ser cremado, mas por conta das investigações quanto a causa da morte, a polícia não autorizou.

Entre muitos aplausos e lágrimas, o corpo de Chorão deixou o ginásio Arena Santos, onde acontecia o velório, por volta das 14h30 da tarde desta quinta. Fãs seguiram o carro com o caixão durante todo o trajeto do cortejo. A limusine funerária passou pelo Chorão Skate Park, próximo ao Canal 3, depois seguiu para a Vila Belmiro e, por fim, chegou ao cemitério, onde o cantor foi sepultado.

A princípio, o ginásio ficaria aberto ao público até as 15 horas. No entanto, os portões foram fechados ao meio-dia, porque a família quis mais tempo restrito aos parentes e amigos do cantor. A mãe de Chorão, Dona Nilda, chegou a passar mal e precisou ser retirada da Arena Santos.

Velório - Limosine funerária deixou o ginásio para seguir em cortejo (Foto: Matheus Tagé/ DL)

Na Memorial, familiares, amigos e integrantes do Charlie Brown Jr. velaram o corpo do cantor por cerca de mais 1h30. Músicos como Falcão, vocalista da banda O Rappa, Marcelo Nova, que foi líder do grupo Camisa de Vênus, e Mikimba, da banda de rap De Menos Crime, também marcaram presença na despedida de Chorão.

A família chegou a entrar com pedido para a liberação para a cremação do corpo do cantor ainda na quinta. No entanto, a polícia que comanda as investigações da morte de Chorão não autorizou.

De acordo com as normas da Memorial, o corpo do cantor deverá ficar sepultado por, no mínimo, três anos. Segundo a assessora de imprensa do equipamento Thais Correa, é o tempo estabelecido para que ocorra a decomposição do cadáver e, então, possa ser exumado para a cremação, caso seja da vontade da família. O corpo ainda pode ser retirado da urna antes do período de três anos se for necessário para as investigações.

Guitarrista - Marcão compareceu ao velório (Foto: Matheus Tagé/ DL)