Novos gestores de Saúde de Santos são nomeados após processo seletivo inédito

Eles irão ocupar cargos de confiança, mas foram selecionados por processo seletivo inédito

Comentar
Compartilhar
19 DEZ 2018Por Vanessa Pimentel09h00
Medida visa qualificar a gestão feita por cargos comissionadosFoto: Nair Bueno/DL

O prefeito de Santos, Paulo Alexandre Barbosa, anunciou em coletiva na tarde de ontem os nomes dos quatro novos coordenadores da rede de Atenção Básica do município, responsáveis pela supervisão das 32 policlínicas da cidade.

Eles irão ocupar cargos de confiança, mas foram selecionados por um processo seletivo inédito aberto para candidatos de todo o país. De acordo com o prefeito, a medida visa qualificar a gestão realizada por cargos comissionados e, em breve, novas funções serão admitidas através do mesmo ­método.

“Nos próximos dias nós iremos anunciar novos cargos que serão submetidos a este processo seletivo para dar oportunidade a todos. Isso já é algo comum na iniciativa privada, mas inédita no setor público, e Santos saiu na frente para qualificar a gestão e aprimorar os nossos resultados”, explicou.

As inscrições do processo seletivo foram realizadas de 6 de setembro a 17 de outubro deste ano. Mais de 900 pessoas de vários estados e até de Portugal se inscreveram pelo site oficial do processo, sendo que 371 delas concluíram o cadastro e foram habilitadas. Entre as etapas de triagem, houve entrevistas de análise de competências, painel com especialistas, sabatina com gestores públicos, prova de conhecimentos técnicos e banca avaliadora com especialistas do mercado e da área acadêmica.

No final de novembro e início de dezembro, os 12 candidatos finalistas também passaram por entrevistas com o secretário municipal de Saúde, Fábio Ferraz, e o chefe do Departamento de Atenção Básica (Deab), Haroldo de Oliveira Souza Filho, que definiram os quatro novos coordenadores.

Todo o método ficou a cargo do Vetor Brasil, organização parceira sem fins lucrativos com experiência na atração e pré-seleção de lideranças em governos estaduais e municipais.

Rotina

Os profissionais contribuirão para a melhora dos serviços de Atenção Básica nas quatro coordenadorias regionais de Saúde do Município: Zona da Orla/Intermediária; Região Histórica e Área Continental; Zona Noroeste; Morros.

Eles assumem os cargos ainda este mês, com remuneração e benefícios de R$7.460,00, além de auxílio alimentação de R$ 435,16. Antes deste processo, estas vagas eram ocupadas por servidores de carreira.

Quem são os novos coordenadores

Bruna de Oliveira Coronato (36 anos) – servidora municipal de Santos, enfermeira doutoranda em Saúde Coletiva, com mestrado em Clínica Médica e especializações nas áreas de Saúde Pública, Enfermagem em UTI, Captação de Órgãos, Enfermagem Cardiológica e Docência.

Eduardo Carvalho de Souza (30 anos) – enfermeiro, doutorando em Cuidados Clínicos em Enfermagem e Saúde, com mestrado profissional em Ensino na Saúde e pós-graduação em Educação Permanente em Saúde e Saúde Pública. Experiência em docência e na gestão em saúde pública de cidades do estado do Piauí.

Emanuelly Paulino (35 anos) – psicóloga, com mestrado em Saúde Coletiva e especialização em Saúde da Família. Experiência nas áreas de Atenção Básica, Hospitalar, Saúde Mental e Assistência Farmacêutica, além de atuação em fundações, iniciativa privada e nas três esferas de governo (municipal, estadual e federal), incluindo consultoria técnica ao Ministério da Saúde. Atuava desde 2017 como consultora do Escritório de Projetos da Organização das Nações Unidas (UNOPS).

Joselma Silva Moreira (44 anos) – enfermeira, com especialização em Gestão em Enfermagem e Enfermagem do Trabalho. Experiência como docente em curso técnico e de graduação em Enfermagem e atuação nas áreas assistencial e de gestão de instituições privadas, filantrópicas e da Prefeitura de São José dos Campos, onde atuou na gerência de unidade de pronto atendimento.