Novo ciclone-bomba vai provocar ventania no litoral paulista entre hoje e amanhã

Nesta segunda-feira (14), as rajadas de vento mais intensas podem chegar a 70 km/h

Comentar
Compartilhar
14 SET 2020Por Folhapress16h43
Ciclone-bomba vai se formar sobre o mar na altura da costa do Sul do país entre segunda (14) e terça (15)Foto: Reprodução/Wikipedia

Um novo ciclone-bomba vai se formar sobre o mar na altura da costa do Sul do país entre segunda (14) e terça (15), segundo o Climatempo. No entanto, diferentemente do fenômeno que causou mortes e estragos no início de julho, este ciclone atuará mais afastado para o oceano, o que diminui a chance de danos.

"Desta forma, embora tenha previsão de ventos de moderada a forte intensidade no litoral da região Sul, a intensidade, duração e danos causados por este sistema não se comparam ao evento do dia 01/07", explicou, em nota, o CPTEC (Centro de Previsão de Tempo e Estudos Climáticos).

A expectativa, segundo o Climatempo, é de fortes rajadas de vento sobre parte do Sul e do Sudeste, que podem chegar a 90 km/h, intensidade menor da ocorrida em julho, quando a ventania estimada chegou a 130 km/h em algumas cidades do Rio Grande do Sul e Santa Catarina. Também há risco de chuva forte na região Sul.

Muito comuns na América do Sul, ciclones extratropicais são áreas de baixa pressão atmosférica e, em geral, estão associados a frentes frias. No entanto, quando há queda de pressão de pelo menos 24hPa (hectopascais, unidade de pressão) em 24 horas, forma-se o que é chamado de "ciclone bomba", explicou o Climatempo.

Na região Sul, com a formação do ciclone-bomba, a expectativa é de rajadas de vento entre segunda e terça, que podem chegar a 60 km/h no interior do Rio Grande do Sul, Paraná e Santa Catarina. No entanto, os ventos mais intensos, de até 90 km/h se concentram entre o litoral norte gaúcho e a costa sul catarinense.

Durante o processo de formação do fenômeno, a previsão é de que o mar fique bastante agitado em áreas da costa da região Sul, e há chance de ressaca no litoral sul de Santa Catarina.

A expectativa é que os maiores volumes de chuva se concentrem no Rio Grande do Sul e em Santa Catarina, principalmente na terça e quarta-feiras. Para o Paraná, a previsão é de chuva rápida e concentrada apenas no leste do estado.

O ciclone irá provocar agitação do mar e ventania sobre parte do Sudeste. Hoje, as rajadas mais intensas podem chegar a 70 km/h no litoral paulista, no Rio de Janeiro, no centro-sul do Espírito Santo e em áreas da Zona da Mata mineira. Na região da capital paulista, os ventos ocorrem com até 60 km/h.

Por causa da formação do fenômeno e do deslocamento de uma frente fria por alto mar, pode chover em áreas do leste de São Paulo hoje. Amanhã, a chuva também deve atingir o Grande Rio e a região dos Lagos, mas não há alerta para tempestades.