Novo Anilinas completa dois anos cheio de atividades e novidades

Praça de alimentação e 3ª etapa de obras que vai recuperar a parte histórica do local são os destaques

Comentar
Compartilhar
30 OUT 201317h30

Um parque cheio de verde, equipamentos de cultura e esporte, bem no coração da cidade de Cubatão. Desde que foi reconstruído, o Novo Anilinas é o principal espaço multiuso do município, por onde já passaram mais de 400 mil pessoas. São pelo menos três mil visitantes todos os fins de semana, segundo estimativas da Prefeitura. "Adoro passar o fim de semana no Anilinas. Participo da dança circular no domingo e sempre venho ler livros aqui à tarde", diz a aposentada Ivone Souza.

Nesta quarta-feira (30), quando se comemora dois anos de reabertura do parque, algumas novidades já começam a acelerar a ideia de ver o Novo Anilinas funcionando em sua completude. A começar pela manutenção do espaço de 50 mil m², que agora é de responsabilidade da Cursan, empresa de economia mista do município. Pequenos reparos, poda de árvore, roçagem e limpeza serão feitos com muito mais cuidado.

A Praça de Alimentação, que vai funcionar no espaço cultural do Centro Multimídia, está em fase de licitação. Serão oito lojas que poderão atuar como livraria, café, venda de souvenir e lanchonetes. Terão áreas de 45 a 94 m². A abertura das propostas está prevista para 21 de novembro.

Muitos não sabem, mas o Anilinas recebeu esse nome porque exatamente naquele espaço foi instalada a primeira empresa da cidade, a Fábrica de Anilinas, isso em 1924. Algumas casas utilizadas para acomodar os trabalhadores na época foram tombadas como patrimônio da cidade e a ideia, agora, é recuperar toda essa história em sua integralidade.

O Novo Anilinas é o principal espaço multiuso de Cubatão (Foto: Luiz Torres/DL)

As moradias devem ser restauradas, conservando as características arquitetônicas da época, assim como todo o entorno, incluindo a locomotiva Henschell - velha conhecida Maria Fumaça que estava em exposição no parque - que também será recuperada. O projeto de restauração está sendo avaliado pelas câmaras temáticas da Agência Metropolitana da Baixada Santista, Agem, uma vez que o projeto será executado com verba vinda do Fundo Metropolitana da Agem que chega a R$ 1,5 milhão.

Este espaço restaurado e que registrará parte importante da história de Cubatão e da indústria brasileira será a principal entrada para o Centro Multimídia do Anilinas - onde funcionam os cinemas, as salas artísticas, por exemplo - e para a Praça de Alimentação, pois fica mais próximo ao Centro da Cidade.

Uma grande conquista - O Anilinas é símbolo de Cubatão e desde 2006 não passava por uma ampla reforma, motivo que levou o local a ser fechado para o público. O canteiro de obras durou vários meses e em 2011 foi entregue parcialmente à comunidade. A reinauguração contou com show da banda Charlie Brown Jr.

Nesta primeira fase foram concluídos o complexo esportivo com pista de skate, playground, esportes de mesa, pista de cooper, academia de ginástica ao ar livre para a terceira idade e quadras esportivas, além do pórtico de entrada.

Oito meses depois, a segunda fase é completada e a comunidade recebe o Centro Multimídia com duas salas de cinema, espaço cultural e oito salas de arte. De arquitetura imponente, o local tem pórticos de 12 metros de altura que "abraçam" a estrutura de alvenaria. Tudo ali é acessível, com rampas e elevadores. O local conta com um imenso espelho d'água e um teleférico.

Por estar situado em lugar estratégico, o Novo Anilinas tornou-se um ponto de encontro da Arte e Cultura durante esse tempo e tem recebido centenas de apresentações, festivais, mostras dos mais variados formatos. A Feira Municipal de Artesanato, por exemplo, funciona agora dentro do Anilinas. "É neste Novo Anilinas, cultural, democrático e acessível, que artesãos do município podem divulgar e comercializar suas criações. Nossa ideia é que o espaço seja mesmo de utilidade pública, favorecendo as manifestações artísticas, esportivas e tudo que seja de interesse da comunidade", afirmou o secretário de Cultura, Welington Borges.