No Enem, 20% das redações passaram pelo terceiro corretor

Uma em cada cinco redações do Exame Nacional do Ensino Médio foram corrigidas pelo terceiro corretor.

Comentar
Compartilhar
03 JAN 201316h40

Uma em cada cinco redações do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) foram corrigidas por três avaliadores – 826.798 textos, 20,1% do total de redações corrigidas. O balanço foi divulgado hoje (3) pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais (Inep), responsável pela aplicação das provas.

A redação é levada a um terceiro corretor quando a diferença entre as notas dadas pelo primeiro e segundo avaliadores é superior a 200 pontos. Cerca de 100 mil provas, 2,43% do total, ainda foram enviadas à banca examinadora, que é acionada quando a diferença de notas se mantém após a correção pelo terceiro avaliador.

No total, o Inep corrigiu 4.113.558 redações. Segundo o instituto, 1,82% estavam em branco e 1,76% ficaram com nota zero, pois apresentavam texto insuficiente ou cópia do texto motivador, por exemplo.

A redação é levada a um terceiro corretor quando a diferença entre as notas dadas pelo primeiro e segundo avaliadores é superior a 200 pontos. (Foto: Divulgação)

Segundo o Inep, os números estão dentro das expectativas previstas nas simulações feitas pelo Centro de Seleção e Promoção de Eventos (Cespe/UnB), que elabora o exame, e pela comissão de especialistas do instituto.

A nota da redação do Enem é composta por cinco quesitos, de pontuação máxima de 200 pontos cada um, levando a uma nota máxima de 1.000 pontos.