'Não se Perca de Mim' leva tranquilidade aos banhistas de Guarujá

Projeto visa evitar que crianças, idosos e portadores de deficiência se percam nas praias. A ação promoveu 89 reencontros somente neste verão

Comentar
Compartilhar
01 FEV 201412h53

A Prefeitura de Guarujá está trabalhando para a segurança e tranquilidade das famílias que frequentam as praias da Cidade neste verão. O projeto 'Não se Perca de Mim', coordenado pela Secretaria de Defesa e Convivência Social por meio da Guarda Civil Municipal, vem evitando que pais e filhos se desencontrem nas praias de maior movimento de Guarujá.

O 'Não se Perca de Mim' conta com cinco tendas nas praias de Pitangueiras e Astúrias. Cada tenda possui uma bandeira de identificação colorida e dois guardas civis, que efetuam o cadastro de crianças, idosos e portadores de deficiência, que recebem uma pulseira de identificação. Neste verão, foram cadastradas 3.185 pessoas e 89 desencontros foram solucionados dentro de 15 minutos. Todas as ocorrências registradas foram resolvidas.

O objetivo da iniciativa é que todos aproveitem a praia sem preocupação. O diretor de projetos comunitários da GCM, Jurandir Vieira Canfild, ressaltou a importância do projeto para o turismo na Cidade. “Além de ser uma ação preventiva, evita grandes traumas e cria um vínculo dos banhistas com o projeto e com o Município”, explicou.

Os responsáveis devem se dirigir a uma das tendas do projeto e fazer o cadastro. A ficha contém nome do responsável e da criança, idoso ou deficiente, número da pulseira, número do cadastro, endereço e telefone do responsável. Para segurança da família, a pulseira informa apenas o número de telefone da central, o nome da criança e o nome do responsável.

Neste verão, foram cadastradas 3.185 pessoas e 89 desencontros foram solucionados dentro de 15 minutos. Todas as ocorrências registradas foram resolvidas (Foto: Divulgação/PMG)

Os agentes da Guarda também prestam auxílio a quem está perdido e chega à tenda sem cadastro. Neste caso, eles obtêm da criança ou indivíduo todos os dados sobre os responsáveis e anotam as características dele. Então, aguardam que o responsável procure algum ponto do projeto, averiguam a identidade e liberam a criança sob a assinatura de um termo de responsabilidade.

A mãe das gêmeas Heloisa e Cecília, de 3 anos, fez o cadastro das filhas na última sexta-feira (24). Andréia Silva, de São Paulo, elogiou a iniciativa. “A gente deve ter todo o cuidado com nossas crianças, por isso o apoio da Guarda é muito importante. Sempre que vier para o Guarujá, vou procurar a tenda do projeto”, afirmou a turista.

Após ficar sabendo do projeto da GCM, Fabiano Godinho, de Mogi Guaçu, não perdeu tempo e cadastrou o filho. “Quando se está no meio de toda essa gente, o risco de perder a criança é maior que a chance de achá-la”, opinou.

Segundo a GCM Sandra Souza, é muito comum que os turistas se deslumbrem com a praia e se esqueçam da segurança. “Nosso trabalho é muito gratificante, porque nós presenciamos a alegria dos pais que reencontram seus filhos. Lembro-me de um que nos agradeceu de joelhos, chorando. É esse sentimento que nos move”, contou Sandra.

De acordo com a diretora da Guarda Civil Municipal, Janete D’Avila, esse é um dos projetos de maior sucesso da Guarda. “A efetividade é quase total. Com a pulseira, os pontos e a comunicação por rádio, os desencontros se resolvem rapidamente. E os elogios dos turistas e munícipes mostram o reconhecimento do trabalho”, declarou a diretora.