Mutirão contra o Aedes será realizado na Região Central nesta quarta

Um total de 68 agentes de combate a endemias vão percorrer, das 8h às 17h, cerca de 2.600 imóveis da área para encontrar e eliminar possíveis focos do mosquito

Comentar
Compartilhar
23 ABR 2019Por Da Reportagem19h20
A ação terá apoio de 11 agentes comunitários de saúdeA ação terá apoio de 11 agentes comunitários de saúdeFoto: Divulgação/PMS

Os bairros da Vila Nova e Paquetá, na região central de Santos, receberão nesta quarta (24) o décimo mutirão de combate ao Aedes aegypti realizado pela Secretaria Municipal de Saúde em 2019. Um total de 68 agentes de combate a endemias vão percorrer, das 8h às 17h, cerca de 2.600 imóveis da área para encontrar e eliminar possíveis focos do mosquito transmissor da dengue, zika vírus, chikungunya e febre amarela urbana.

A ação terá apoio de 11 agentes comunitários de saúde, que ajudarão a orientar os moradores e comerciantes sobre medidas preventivas para evitar água parada nos imóveis. O ponto de encontro dos profissionais será a Vila Criativa Vereador Nelson Antunes Mattos (Praça Rui Ribeiro Couto s/n°, Vila Nova). No local, a equipe de Informação, Educação e Comunicação (IEC) montará barraca inflável e fará distribuição de material informativo e sal grosso para aplicação em ralos e outros pontos estratégicos.

A Secretaria de Saúde realiza monitoramento constante dos indicadores de infestação do mosquito, por meio do sistema de captura com 461 armadilhas, realizando vistorias diárias e mutirões nas áreas de maior presença e número de casos suspeitos e confirmados de arboviroses, com o trabalho de 130 agentes de combate a endemias. Além das ações educativas em escolas, empresas e espaços públicos pelo IEC.

Intensificação

Devido ao aumento dos indicadores de infestação, desde fevereiro já foram realizadas nove ações de intensificação (mutirões) nos bairros da Areia Branca, Castelo, Aparecida, Santa Maria/Bom Retiro, Macuco/Estuário, Gonzaga, Caruara, Morro São Bento e Estuário – este bairro recebeu uma segunda ação na semana passada.

Ao todo, foram eliminados 547 focos, pontos com ou sem água parada que podem ter uma ou mais larvas do mosquito. Em 2019, Santos registra 30 casos de dengue, um de zika vírus e um de chikungunya. Não há casos de febre amarela entre residentes de Santos desde 1998.