Mutirão contra a dengue elimina 28 focos com larvas

Cinquenta agentes de combate a endemias e 12 agentes comunitários de saúde visitaram 1.232 imóveis para orientar a população e eliminar criadouros

Comentar
Compartilhar
11 JUL 2019Por Da Reportagem14h40
O 15º mutirão contra o mosquito Aedes aegypti de 2019 foi realizado nesta quarta-feira (10)Foto: Divulgação/PMS

O 15º mutirão contra o mosquito Aedes aegypti de 2019, realizado nesta quarta-feira (10) nos bairros São Jorge e Caneleira, eliminou 28 focos com larvas.

Cinquenta agentes de combate a endemias e 12 agentes comunitários de saúde visitaram 1.232 imóveis para orientar a população e eliminar criadouros e potenciais situações de risco de proliferação do transmissor da dengue, zika, chikungunya e febre amarela urbana. Com esse resultado, o número de focos eliminados apenas em mutirões no ano de 2019 sobe para 1.020.

A equipe do IEC (Informação, Educação e Comunicação), da Secretaria de Saúde, realizou ainda pedágio no cruzamento de vias com grande fluxo de veículos, nas proximidades da Policlínica São Jorge/Caneleira. Foram distribuídos material informativo e sal grosso para ser utilizado como controle em potenciais criadouros do Aedes aegypti, como os ralos.

Ações permanentes

A Secretaria de Saúde realiza monitoramento constante dos indicadores de infestação do mosquito, por meio do sistema de captura com 439 armadilhas georreferenciadas (localização por coordenadas em mapa), que indicam semanalmente o aumento ou não da presença do vetor, além de vistorias diárias nos imóveis.

Também há ações educativas em escolas, empresas e espaços públicos pela equipe do IEC, com palestras, apresentações teatrais e projetos como o Casa do Saber, que simula as ações de risco nos imóveis que contribuem para a proliferação do Aedes. 

Em 2019, foram confirmados 113 casos de dengue, três casos de chikungunya e um de zika vírus entre residentes de Santos.

Colunas

Contraponto