X

Cotidiano

Mutirão agiliza alinhamento e identificação de cabos afixados em postes

A ação atende à lei municipal que visa diminuir a poluição visual e foi iniciada em junho

Da Reportagem

Publicado em 14/07/2018 às 00:30

Comentar:

Compartilhe:

A-

A+

Dividido em cinco quadrantes, o mutirão está na segunda área / Divulgação/PMS

O Centro é a primeira região da Cidade a receber o mutirão para alinhar cabos afixados aos postes e identificar a quais concessionárias de telecomunicação eles pertencem. Organizada pela Prefeitura, a ação atende à lei municipal que visa diminuir a poluição visual e foi iniciada em junho, a partir de acordo com as empresas prestadoras dos serviços e a CPFL Piratininga, detentora dos postes e responsável pela locação dos espaços para os cabos, além da CET.

Dividido em cinco quadrantes, o mutirão está na segunda área, delimitada pelas vias Senador Feijó, João Pessoa, Frei Gaspar e Antonio Prado. "A região central é a mais crítica para o andamento desse trabalho porque ainda há muitos cabeamentos antigos e, com a quantidade de comércio na região, o número de serviços solicitados para as concessionárias cresceu consideravelmente", explica a secretária de Serviços Públicos (Seserp) da Prefeitura, Fabiana Ramos Garcia Pires.

Uma das maiores instaladoras de cabeamentos nesta região é a operadora Vivo, que na manhã desta sexta-feira (13) mantinha um funcionário trabalhando na Rua General Câmara, em frente ao bulevar da Rua Riachuelo. De apenas um poste, já tinham sido retirados 10 cabos desativados que não deveriam estar mais no local.

De acordo com a titular da pasta responsável pelo mutirão, ainda não foram aplicadas multas porque todos os ofícios que solicitam serviços foram executados pelas concessionárias.

Prazo

No dia 31 de agosto termina o prazo dado pela Comissão de Serviços Públicos para as concessionárias efetuarem as adequações no Centro. O mutirão é gerenciado pela CPFL que envia semanalmente os serviços executados para a Seserp.

No caso de os serviços não serem finalizados, as concessionárias serão notificadas e multadas em valores que vão de R$ 100,00 a R$ 500,00 por metro linear de cabeamento. Após a conclusão no Centro, o mutirão seguirá para outro bairro.

Apoie o Diário do Litoral
A sua ajuda é fundamental para nós do Diário do Litoral. Por meio do seu apoio conseguiremos elaborar mais reportagens investigativas e produzir matérias especiais mais aprofundadas.

O jornalismo independente e investigativo é o alicerce de uma sociedade mais justa. Nós do Diário do Litoral temos esse compromisso com você, leitor, mantendo nossas notícias e plataformas acessíveis a todos de forma gratuita. Acreditamos que todo cidadão tem o direito a informações verdadeiras para se manter atualizado no mundo em que vivemos.

Para o Diário do Litoral continuar esse trabalho vital, contamos com a generosidade daqueles que têm a capacidade de contribuir. Se você puder, ajude-nos com uma doação mensal ou única, a partir de apenas R$ 5. Leva menos de um minuto para você mostrar o seu apoio.

Obrigado por fazer parte do nosso compromisso com o jornalismo verdadeiro.

VEJA TAMBÉM

ÚLTIMAS

Economia

Com prejuízo de R$ 500 mi, Carrefour anuncia o fechamento de 123 lojas

Entre as unidades fechadas, 16 são hipermercados da própria marca; os demais são de bandeiras Todo Dia, Nacional e Bom Preço

Polícia

Mulher é estuprada dentro de delegacia em Guarujá; agressor é preso

Funcionária da Delegacia Sede da Cidade sofreu a violência dentro de sua sala de trabalho; homem foi preso em flagrante

©2024 Diário do Litoral. Todos os Direitos Reservados.

Software

Newsletter