Muro provoca enchentes em Guarujá

Construído para evitar assaltos aos trens, muro na Av. Salgado Filho gera transtornos no bairro

Comentar
Compartilhar
02 MAR 201312h42

Um muro que margeia a linha férrea da Avenida Salgado Filho, na Prainha, em Guarujá, tem deixado os moradores do local com dores de cabeça. Segundo eles, desde que foi construído, no final do ano passado, o muro impede que a água gerada pelas chuvas escoe. Dessa maneira, as enchentes na via são constantes. De acordo com os moradores, o muro foi construído para evitar que trens carregados sejam saqueados por criminosos.

“Depois que fizeram esse muro começou as enchentes, teve início nossa dor de cabeça. Antes, a rua ficava alagada. Agora, a quantidade da água aumentou, entrando nas casas”, explica o comerciante Wilson Prado, de 48 anos.

A chuva da última se- Muro provoca enchentes Construído para evitar assaltos aos trens, muro na Av. Salgado Filho gera transtornos no bairro prainha mana que castigou a Baixada Santista gerou grande transtorno aos moradores. “Minha família perdeu alguns móveis por conta da enchente”, afirma Wilson. De acordo com o comerciante, o excesso de água na avenida era tão grande que um caminhoneiro utilizou seu veículo para quebrar parte do muro. “Após ele destruir o muro, a água começou a escoar e a enchente cessou”, pontua.

Segundo o aposentado João Carlos Belém, de 69 anos, o bairro já sofria com inundações anteriormente, só que em menor quantidade. “Agora, com esse muro uma chuva rápida enche tudo. É coisa de 15 minutos. O pessoal tem que correr para não perder os móveis”, afirma o aposentado.

A Reportagem do Diário do Litoral percorreu a avenida e constatou a falta de pontos de escoamento no muro. Em alguns pontos da via, moradores fizeram buracos no muro para a saída da água. A Companhia Docas do Estado de São Paulo (Codesp) informou que não é a responsável pelo muro.

Localização - A construção margeia a linha férrea da Avenida Salgado Filho, em Guarujá (Foto: Luiz Torres/ DL)