Municípios da Baixada Santista têm maior arrecadação em 2016

Apenas as cidades de Santos e Cubatão fecharam o ano com receitas menores que as de 2015

Comentar
Compartilhar
16 FEV 2017Por Diário do Litoral10h30
Santos arrecadou menos em 2016 e não atingiu a previsão orçamentária para o ano passadoSantos arrecadou menos em 2016 e não atingiu a previsão orçamentária para o ano passadoFoto: Rodrigo Montaldi/DL

Os municípios da Baixada Santista arrecadaram mais em 2016. Com exceção de Santos e Cubatão, as demais cidades da Região tiveram maior entrada de recursos no ano passado, se comparado com 2015. Ainda assim, as prefeituras não alcançaram as metas orçamentárias previstas. Apenas Praia Grande e Bertioga superaram as expectativas. Os dados constam no portal do Tribunal de Contas do Estado de São Paulo (TCE-SP).

Santos foi a cidade que mais arrecadou em 2016 - R$ 2.208.324.351,87. No entanto, o montante é menor que o arrecadado em 2015 (R$ 2.326743.113,16) e que o previsto na peça orçamentária – R$ 2,5 milhões.

Assim como Santos, Cubatão também arrecadou menos em 2016 – R$ 9993.083.629,35 – e não atingiu o previsto na peça orçamentária, um pouco mais de R$ 1,3 milhão. Em 2015, a cidade fechou sua receita em R$ 1.016.375677,72.

Na contramão dos demais municípios, que arrecadaram mais em 2016, porém não atingiram a meta orçamentária prevista estão Praia Grande – que tem o segundo maior orçamento da Região – e Bertioga.

Praia Grande arrecadou R$ 1.328.693.479,87 no ano passado, superando 2015, que fechou em R$ 1.168.697.214,63, e a previsão orçamentária que era de R$ 1,24 milhão. Bertioga teve um desempenho ainda melhor. A cidade passou dos R$ 368.594.289,93 arrecadados em 2015, para R$ 439.687.312,93 – quase R$ 100 milhões a mais.

Outras

São Vicente tinha previsão de arrecadação de R$ 1,08 bilhão em 2016. No entanto, a cidade fechou o ano com R$ 827.166.867,60. Em 2015, o município atingiu a receita de R$ 795.260.425,03.

Guarujá também arrecadou mais em 2016 do que em 2015. No ano passado, o município ­fechou sua receita com R$ 1.185.229.463,57. A meta orçamentária era de R$ 1,44 milhão. No ano anterior a arrecadação da cidade ficou em R$ 1.130.395.072,94.

Itanhaém arrecadou R$ 358.194.046,91 em 2016 – a previsão orçamentária era de R$ 363.370.434,00. Em 2015, o município fechou sua receita em R$ 341.225.918,94.

Mongaguá tinha previsão orçamentária de R$ 215 milhões para 2016, mas fechou o ano com R$ 194.608.049,98. Em 2015, o orçamento da cidade ficou em R$ 186.452.081,07.

Peruíbe arrecadou R$ 217.651.759,34 no ano passado. A cidade tinha a meta de arrecadar R$ 281 milhões em 2016. Em 2015, o orçamento do município foi encerrado em R$ 205.698.894,57.