Mudanças do seguro desemprego devem diminuir rotatividade no mercado de trabalho

Ou seja, em cada dez empregados, seis passam por desligamento ou admissão no posto de trabalho ao longo do ano

Comentar
Compartilhar
01 MAR 201523h49

Um levantamento recente do Ministério do Trabalho revelou que a taxa de rotatividade no meio corporativo brasileiro alcançou 63,7% em 2013. Ou seja, em cada dez empregados, seis passam por desligamento ou admissão no posto de trabalho ao longo do ano. As estatísticas são as mais recentes da área e levam em contam apenas os funcionários contratados sob regime CLT.

Na opinião do advogado Bruno Gallucci, do escritório Guimarães e Gallucci, as mudanças na concessão do beneficio do seguro-desemprego, anunciadas pelo governo, devem reduzir a rotatividade do trabalhador no emprego, tendo em vista à nova realidade de adaptação ao mercado de trabalho brasileiro.

Um levantamento recente revelou que a taxa de rotatividade no meio corporativo brasileiro alcançou 63,7% (Foto: Divulgação)

“Esse novo cenário será benéfico para a carreira do trabalhador, pois permanecer no quadro de funcionários de uma empresa por mais tempo faz com que o profissional assimile a estrutura organizacional da companhia, atuando assim em consonância com os procedimentos aprendidos, podendo ainda ser reconhecido como a pessoa capacitada para coordenar determinado departamento, acarretando ganho curricular e consequentemente, financeiro”, acredita Gallucci.