X

Cotidiano

MTPAC prorroga contrato da dragagem até 2019

De acordo com o MTPAC, a prorrogação aconteceu em função da paralisação da obra, que ocorreu por decisão judicial entre 2017 e 2018

Glauco Braga

Publicado em 31/08/2018 às 11:10

Comentar:

Compartilhe:

A-

A+

O canal é a via marítima que conduz as embarcações até os acessos dos locais de atracação, chamados berços / Rodrigo Montaldi/DL

O Ministério dos Transportes, Porto e Aviação Civil (MTPAC) prorrogou o contrato de dragagem do canal de navegação, berços e acessos do Porto de Santos até janeiro de 2019. A informação foi confirmada ontem pela assessoria de imprensa do  ministério em Brasília. 

De acordo com o MTPAC,  a prorrogação aconteceu em função da paralisação da obra, que ocorreu por decisão judicial entre 2017 e 2018. Os trabalhos são feitos pelo consórcio das empresas Van Oord Operações Marítimas e Boskalis do Brasil.

O Ministério afirmou que, atualmente, os trechos 3 (Torre Grande até Armazém 06) e 4 (Armazém 06 até o Terminal Alamoa e Terminal Alamoa até o final do Trecho IV) estão sendo dragados. O MTPAC garantiu que não houve custo para essa prorrogação e que foi feito apenas um aditivo do prazo. O valor total do contrato é de R$ 360 milhões e o término da obra é previsto para dezembro deste ano.

A Codesp foi procurada para falar sobre o assunto e limitou-se a dizer que “solicitamos encaminhar demanda para a assessoria do ministério”.

O canal é a via marítima que conduz as embarcações até os acessos dos locais de atracação, chamados berços.

O canal possui uma extensão linear de aproximadamente 22 quilômetros, divididos em quatro trechos, se estendendo desde a Barra até a região da Alemoa. O cais do Porto Organizado de Santos conta com 66 berços de atracação, sendo que 59 possuem capacidade operacional. Esses elementos da infraestrutura aquaviária (canal, berço e acesso) sofrem processos deposicionais naturais e necessitam de dragagens periódicas para manter as profundidades. Os outros dois trechos são Barra até Entreposto de Pesca (1)e Entreposto de Pesca à Torre Grande (2).

A dragagem de manutenção tem como objetivo a retirada de material sedimentar depositado sobre os berços, acessos e canal de navegação, com a finalidade de manter as profundidades, permitir o tráfego seguro de embarcações e, consequentemente, manter a competitividade do Porto de Santos no cenário mundial.

Apoie o Diário do Litoral
A sua ajuda é fundamental para nós do Diário do Litoral. Por meio do seu apoio conseguiremos elaborar mais reportagens investigativas e produzir matérias especiais mais aprofundadas.

O jornalismo independente e investigativo é o alicerce de uma sociedade mais justa. Nós do Diário do Litoral temos esse compromisso com você, leitor, mantendo nossas notícias e plataformas acessíveis a todos de forma gratuita. Acreditamos que todo cidadão tem o direito a informações verdadeiras para se manter atualizado no mundo em que vivemos.

Para o Diário do Litoral continuar esse trabalho vital, contamos com a generosidade daqueles que têm a capacidade de contribuir. Se você puder, ajude-nos com uma doação mensal ou única, a partir de apenas R$ 5. Leva menos de um minuto para você mostrar o seu apoio.

Obrigado por fazer parte do nosso compromisso com o jornalismo verdadeiro.

VEJA TAMBÉM

ÚLTIMAS

Polícia

Armada, 'gangue da bicicleta' rende e rouba família em São Vicente; VÍDEO

O crime aconteceu na Rua Cuiabá na tarde deste sábado (2)

Nacional

Piranhas atacam 11 pessoas no interior de São Paulo

Os ataques aconteceram em Pereira Barreto, no interior de São Paulo

©2024 Diário do Litoral. Todos os Direitos Reservados.

Software

Newsletter