MP pode adiar proibição de táxi em corredor de ônibus

A categoria precisa apresentar comprovação de que contratou uma empresa para realizar estudos técnicos que questionem os levantamentos feitos pela Secretaria Municipal dos Transportes

Comentar
Compartilhar
25 JAN 201415h42

Após uma audiência pública tensa, o promotor de Habitação e Urbanismo Maurício Ribeiro Lopes afirmou ontem que adiará o prazo dado à Prefeitura de São Paulo para proibir os táxis nos corredores de ônibus, caso a categoria dos taxistas apresente até quinta-feira a comprovação de que contratou uma empresa para realizar estudos técnicos que questionem os levantamentos feitos pela Secretaria Municipal dos Transportes sobre o assunto.

Se os taxistas entregarem uma cópia do contrato, o Ministério Público Estadual suspenderá a data para os táxis saírem dos corredores, que seria 2 de fevereiro.

O MP pode adiar proibição de táxi em corredor de ônibus (Foto: Divulgação)

O promotor de Habitação e Urbanismo Maurício Ribeiro Lopes afirmou no dia 17, que intimaria a Prefeitura de São Paulo a revogar em até 45 dias a portaria que permite aos táxis usar os corredores exclusivos de ônibus.

Caso a ordem não fosse cumprida, o Ministério Público Estadual ajuizaria uma ação civil pública contra a Prefeitura.