Movimento é fraco na ‘25 de Março’ da Região

A famosa Avenida Thiago Ferreira, em Guarujá, está longe das expectativas.

Comentar
Compartilhar
22 DEZ 201210h00

Fraco. Essa foi a definição que os comerciantes da Avenida Thiago Ferreira, em Vicente de Carvalho, Guarujá, deram ao movimento no mês mais esperado pelo comércio. Este ano, a avenida, considerada a ‘25 de Março’ da Região, está muito aquém do que costuma ser durante dezembro.

“O movimento este ano está muito fraco. Tivemos uma queda muito grande em relação a dezembro do ano passado. Acho que as pessoas acreditaram no fim do mundo e não quiseram gastar para o Natal”, brinca a gerente de uma loja de calçados, Sueli Caires. Mesmo assim, a loja ficará aberta até a 0h30 nos próximos dias, inclusive no domingo.

“Na véspera, segunda-feira, nós ficaremos até as 22 horas. Mesmo que o movimento aumente nos próximos dias, não chegará ao número de vendas do ano passado”, explicou Sueli.

No entanto, a maioria das lojas está fechando às 22 horas. “Vamos trabalhar no domingo e na segunda-feira até as 20 horas”, explicou a gerente da loja Vip-X, Regiane Alves. Ela também afirma que o movimento deste ano está abaixo do esperado.

“Este ano, nós chegamos à metade do faturamento de 2011. Eu acho que as pessoas estão preferindo ir à São Paulo para fazer compras. A diferença de preço é grande e aqui tem muitas excursões para o Brás e para a 25 de Março”, explica.

Este ano, a expectativa dos comerciantes era o acréscimo no volume de vendas de 8 a 10% em relação ao Natal passado, segundo a Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL) de Guarujá.

Segundo o CDL, no início do mês, os comerciantes esperavam que as vendas crescessem de 8 a 10% (Foto: Luiz Torres/DL)
Segurança

Pelo quarto ano, a Câmara de Dirigentes Lojista, a Prefeitura de Guarujá e a Guarda Municipal trabalham na Operação Natal Seguro que atua no comércio da Avenida Thiago Ferreira até o próximo dia 25.

A intenção é repetir os resultados dos três anos anteriores, garantindo as estatísticas zeradas. Nesta época do ano circulam, diariamente, pelo comércio de Vicente de Carvalho, cerca 60 mil pessoas.

“Apesar de não termos registros de ocorrências é importante que os consumidores evitem andar e manusear grande quantidade de dinheiro em público. Evitar também de deixar coisas de valores expostos no interior do veículo e andar falando ao celular por que distrai atenção”, orienta o chefe da GCM de Guarujá, coronel Raimundo da Silva Filho.

Opções

Para quem vai ao comércio popular da Cidade pela barca Santos-Guarujá (passagem R$ 1,15), a primeira opção é o ‘camelódromo’. Roupas, calçados, eletrônicos, brinquedos. Tudo pode ser encontrado no local e com um preço acessível.

Seguindo pela avenida, além de encontrar grandes redes como Marisa, Magazine Luiza, Kallan, Lojas Cem, Casas Bahia, entre outras, é possível encontrar grandes lojas de preço popular dos mais diversos departamentos: Chick’s Center, Tent Beach, Get Dressed, Caedu, Vip-X, Zuken Vip e muitas outras.