Motorista leva 6h para retornar do litoral

A Ecovias, que administra o Sistema Anchieta-Imigrantes, implementou a Operação Subida já no sábado, com duas pistas da Imigrantes e uma da Anchieta destinadas para os carros que retornavam

Comentar
Compartilhar
18 NOV 201311h25

A chuva e o medo de ficar novamente até 12 horas nas estradas fizeram muitos turistas voltarem no sábado, 16, do litoral para São Paulo, o que tornou o retorno do feriado prolongado, ontem, 17, mais tranquilo do que a ida, na quinta-feira, 14.

Embora muitas estradas tenham registrado pontos de lentidão em alguns horários, o tempo gasto pelos motoristas para retornar à capital foi bem inferior ao observado na saída do feriado. Ontem à tarde, a viagem de volta do litoral norte para São Paulo demorava seis horas. Já o trajeto entre o Guarujá e a capital levava 2h30, contra pelo menos quatro horas registradas na quinta.

Durante todo o dia, as Rodovias Anchieta e Imigrantes tiveram movimento intenso, mas sem grandes congestionamentos. O único ponto que registrou lentidão à tarde foi o trecho entre os km 70 e 65 da pista norte da Imigrantes, no trecho de Baixada. A lentidão, de cinco quilômetros, ficou muito distante do caos de quinta, quando 50 km da rodovia pararam.

Muitos turistas optaram por voltar na tarde de sábado, 16, com receio de enfrentar longas filas. A Ecovias, que administra o Sistema Anchieta-Imigrantes, implementou a Operação Subida já no sábado, com duas pistas da Imigrantes e uma da Anchieta destinadas para os carros que retornavam.

Embora muitas estradas tenham registrado pontos de lentidão em alguns horários, o tempo gasto pelos motoristas para retornar à capital foi bem inferior ao observado na saída do feriado (Foto: Divulgação)

A chegada de uma frente fria na tarde de anteontem também colaborou para que muitos voltassem mais cedo. A frente fria derrubou a temperatura de 31°C para 21°C e levou chuva para a Baixada Santista. As praias do Guarujá ficaram vazias, em contraste com o dia anterior, em que era difícil encontrar um espaço livre na areia.

A mudança de clima colaborou para que o horário de pico nas estradas fosse antecipado. Por volta das 13h, a maioria dos carros já havia retornado à capital. Dos 365 mil veículos que desceram a serra no feriado, 227 mil já haviam retornado até esse horário, segundo a Ecovias.

Os maiores problemas encontrados por quem voltava da Baixada Santista foram registrados nas Rodovias Cônego Domênico Rangoni, que leva ao Guarujá, e Padre Manoel da Nóbrega, acesso para a Praia Grande. Do início da manhã até o fim da tarde, a Cônego registrou congestionamento em toda sua extensão, entre a saída da cidade e o acesso à Rodovia Anchieta, um trajeto de 29 km.

A ausência de grandes congestionamentos surpreendeu o estudante Felipe Alcântara, de 21 anos, que voltava do Guarujá para São Paulo. "Trouxe água, bolacha, salgadinho, já preparado para o pior. Mas foi muito mais tranquilo do que na ida, quando demorei cinco horas para descer." No retorno, ontem, ele levou 2h30.

Às 2h20 de ontem, um Sonata caiu da balsa que fazia o trajeto Guarujá-Bertioga. Segundo a Dersa, o condutor não conseguiu fazer a curva necessária para desembarcar, seguiu em linha reta e caiu no mar. O casal que ocupava o veículo foi resgatado e passa bem. O serviço da balsa não foi prejudicado.

Litoral norte

Quem voltou ontem do litoral norte para o interior também enfrentou lentidão nas rodovias. O turista levou cinco horas para percorrer um trecho de 20 km - do km 60 ao 80 -, entre Caraguatatuba e São José dos Campos. Na saída para o feriado, os motoristas levaram oito horas para fazer o percurso de ida, que, em dias normais, é feito em uma hora.

Também foram registrados pontos de lentidão na Rodovia Oswaldo Cruz, que liga Ubatuba a Taubaté, e na Rio-Santos, que cruza as cidades de São Sebastião, Caraguatatuba e Ubatuba.