Morros de Santos seguem em estado de atenção

Segundo a Defesa Civil, o volume de chuva das últimas 72 horas na Cidade foi de 156,6 milímetros, equivalente a 64% do acumulado do mês (243,8 milímetros)

Comentar
Compartilhar
15 FEV 2018Por Da Reportagem18h50
A previsão dos institutos meteorológicos é de que deve haver pancadas moderadas de chuva até esta sexta-feira (16)Foto: Matheus Tagé/Arquivo DL

Os morros de Santos seguem em estado de atenção nesta quinta-feira (15). Até o meio da tarde não houve ocorrência grave. Segundo a Defesa Civil, o volume de chuva das últimas 72 horas na Cidade foi de 156,6 milímetros, equivalente a 64% do acumulado do mês (243,8 milímetros) e a 56% da média histórica de fevereiro (278,1 milímetros).

Nos incidentes registrados não houve vítimas. No Morro São Bento, houve um deslizamento, mas nenhuma moradia foi danificada. No Centro, a parede de um imóvel em estado de ruína desabou. A área estava previamente isolada e o proprietário já havia sido intimado pela Prefeitura. Uma equipe da Subprefeitura removeu o entulho. Também foram atendidos casos de queda de árvore no Morro da Nova Cintra e de deslocamento de bloco rochoso no Marapé.

De acordo com a Defesa Civil, a previsão dos institutos meteorológicos é de que deve haver pancadas moderadas de chuva até esta sexta-feira (16). A maré, que esteve elevada nos últimos dias, já retornou ao nível normal e agora está a 1,4 metro, baixando a zero até as 21h.

Alertas

Em casos de trinca no terreno; rachadura no solo ou nas paredes; muro estufado; inclinação de árvores, postes ou cercas; estalo em rocha; ou constatação de água mais barrenta que o normal, o morador deve telefonar para o 199 da Defesa Civil e solicitar uma vistoria.

Aos moradores de encostas é recomendado manter intacta a vegetação nativa da área, não jogar ou desviar água de tanques ou pias para o terreno e não despejar lixo irregularmente no local.

Seserp

Desde sábado (10), a Secretaria de Serviços Públicos (Seserp) vem promovendo trabalho de rescaldo das chuvas e já removeu 45 toneladas de detritos da rede de drenagem, 64 toneladas em desassoreamento e 75 toneladas em raspação de vias.