Morre ex-comentarista esportivo Vitor Moran

Ele estava internado desde a ultima terça-feira (12) no Pronto Socorro Municipal da Zona Leste, onde faleceu nesta madrugada

Comentar
Compartilhar
17 FEV 201314h35

Faleceu neste domingo (17), aos 72 anos, o ex-comentarista esportivo Vitor Moran. Ele estava internado desde a ultima terça-feira (12) no Pronto Socorro Municipal da Zona Leste, onde faleceu nesta madrugada.

O velório acontece hoje na Santa Casa de Santos, a partir das 18h. O enterro será nesta segunda-feira às 9h, no cemitério da Areia Branca.

Emilio Vitorino Moran, conhecido como Vitor Moran, depois de décadas trabalhando na Rádio Tupi, na Equipe 1040, e na TV Tupi, Canal 4, voltou ao rádio esportivo de Santos, em 1990.

O ex-comentarista, conhecido como 'Agulha', sempre residiu em Santos, onde trabalhou em todas as principais emissoras de rádio. Recentemente, Moran trabalhava no programa Radar Esportivo, na Rádio Cacique AM 1510.

Vitor Moran era viúvo e não tinha filhos (Foto: Reprodução/Facebook)

Grande perda para crônica esportiva

Desde de 2010 no Programa Radar Esportivo, o 'comentarista que toca bem a bola' deixa saudades na equipe liderada por Paulo Alberto Francisco.

"Ele era um baita profissional. Inteligente, fazia da memoria dele um arquivo vivo do futebol nacional e internacional. Uma pessoa pessoa super fácil de lidar. Ele passava para ouvinte, o que o ouvinte queria ouvir de verdade. Era um grande amigo. Ele tinha no rádio o oxigênio dele, o oxigênio da vida dele era trabalhar no rádio. A morte dele é uma grande perda para crônica esportiva de Santos", diz Paulo Alberto.

O líder o Programa Radar Esportivo encerra contando um pouco mais sobre ex-comentarista. "O Vitor Moran foi para mim foi um dos grandes profissionais com quem trabalhei. Era um cara descontraído e ao mesmo tempo falava a verdade. Através da sabedora dele, conseguia passar para o ouvir os detalhes do futebol perfeitamente, como a uma leitura tática, por exemplo".

Vitor Moran junto com a equipe do programa Radar Esportivo, no final do ano passado (Foto: Arquivo pessoal/Paulo Alberto Francisco)