Moradores reclamam de praça abandonada em São Vicente

A Praça Prainha, no Bairro Tancredo, que antes tinha o objetivo de proporcionar lazer para as famílias, agora se tornou um lugar perigoso

Comentar
Compartilhar
16 JUL 2018Por Andressa Aricieri09h46
Moradores da localidade contam que, hoje em dia, a Praça serve apenas para a prática de caminhadas.Moradores da localidade contam que, hoje em dia, a Praça serve apenas para a prática de caminhadas.Foto: Rodrigo Montaldi/DL

Bancos e escorregadores quebrados, traves sem rede, sujeira e mau cheiro. Essa é a situação da Praça Prainha, no Bairro Tancredo, em São Vicente.

Moradores da localidade contam que, hoje em dia, a praça serve apenas para a prática de caminhadas. O lugar, que antes tinha o objetivo de proporcionar lazer para as famílias, agora se tornou perigoso. “Esses dias eu não consegui passar por aqui. O mato estava tão alto que disseram ter visto até cobra”, relembra Miguel Vicentini que, todos os dias, garante acordar cedo e passear na Prainha.

Quando da visita do Diário do Litoral o mato já estava mais baixo, porém, a reportagem flagrou bancos quebrados e escorregadores dos quais restaram apenas a tábua. 

Dercina Gonçalves tem uma relação de carinho com a praça. Ela explica que, a exemplo de Miguel, também sai cedo para caminhar diariamente. É moradora de São Vicente há muito tempo e, com o passar dos anos, viu a praça cair em degradação. “A falta de cuidado constrói um lugar deserto. Hoje eu só venho aqui para olhar as plantas. Gosto de ver a árvore que plantei”, conta.

Crianças na Prainha

Porém, não apenas os adultos utilizam à praça para o lazer. As crianças tentam encontrar diversão em um campo de concreto. Chutam a bola de futebol em traves sem rede. E esse é o único esporte que elas podem praticar. Há uma instalação para cestas de basquete, entretanto, faz pelo menos 17 anos que são invisíveis.

“Se existisse, eu já estaria jogando”, conta um estudante de 10 anos. 

Os moradores da área afirmam que as crianças são uma parte importante do lugar, pois sem elas, estaria tudo silencioso e talvez, até mais perigoso. Os pequenos tentam ignorar o odor forte da praça, que tem, pelo menos, quatro saídas de esgoto. O cheiro do mangue se mistura com outros dejetos. Além das crianças, Joarez Soares também tenta não se incomodar. O morador está no local há mais de 10 anos. E, mesmo diante de tantos problemas, a esperança de rever a praça como em outros tempos ainda faz parte do dia a dia das pessoas. “A gente espera que melhore. Acho que pode voltar a ser uma praça bonita”, aguarda ­Joarez.

Na lista

A prefeitura de São Vicente afirma que a praça está na lista de reforma, porém há um cronograma que precisa ser seguido, segundo explica a assessoria de imprensa. A Secretaria de Desenvolvimento Urbano e Obras Públicas (Sedup) garante que fará um levantamento das necessidades e, posteriormente, a manutenção do local.