Moradores de São Vicente convivem com sintomas provocados por mau cheiro

Moradores de três bairros reclamam de tontura e enjoo após inalar odor proveniente de empresa localizada no bairro Vila Ema

Comentar
Compartilhar
07 JUN 2016Por Diário do Litoral10h00
Empresa de beneficiamento de óleos está desativada, mas, segundo moradores, estaria operando os materiais de forma irregular; Reportagem esteve no localEmpresa de beneficiamento de óleos está desativada, mas, segundo moradores, estaria operando os materiais de forma irregular; Reportagem esteve no localFoto: Rodrigo Montaldi/DL

A reclamação é antiga: dor de cabeça, náuseas e enjoo. Os moradores de pelo menos três bairros da Área Continental de São Vicente convivem com os sintomas provocados por forte odor proveniente de uma empresa localizada na Avenida Marginal da Rodovia Padre Manuel da Nóbrega, próximo ao viaduto da Vila Ema. O mau cheiro se intensifica aos finais de semana e no período noturno. No local apontado como causador do problema funcionava um estabelecimento especializado no beneficiamento de óleo combustível.

“Ultimamente eu ando com muita tontura e com enjoos. Começo a acreditar que esse mal estar é por conta do cheiro insuportável dessa fábrica que dizem ser de óleo. A população aqui da região precisa se unir. Não dá mais para aguentar’, disse Ísis Fernandes, moradora do Parque das Bandeiras. 

Segundo Ísis, o cheiro é parecido com o de urina de gato e se intensifica principalmente aos finais de semana e durante a noite. Outros moradores da Vila Ema e da Gleba II também relataram, no último final de semana, terem sido acometidos por sintomas provocados pelo mau odor. 

Os moradores disseram que denunciaram a situação à Companhia de Tecnologia e Saneamento Ambiental do Estado de São Paulo (Cetesb) e à Prefeitura de São Vicente e ambas informaram que tentariam identificar o problema.

Irregular

Diário do Litoral esteve, no início da tarde de ontem (6), em frente a empresa apontada como causadora do problema, a Serbel Serviços e Beneficiamento de Óleo Ltda. Aparentemente o local está desativado, no entanto havia um carro dentro do estabelecimento. O odor relatado pelos moradores não estava forte, mas a Reportagem conseguiu identificar no ar daquela região um cheiro com características de óleo. 

De acordo com populares, a empresa continua de forma irregular com as atividades, por isso estaria atuando durante a noite e aos finais de semana quando a fiscalização por parte dos órgãos competentes ocorrem com menor frequência.  

Na frente do estabelecimento desativado funciona uma empresa que atua na descontaminação de caminhões tanques. Esta, opera normalmente.

Reclamação

Questionada sobre a situação a Prefeitura de São Vicente informou que a Secretaria de Obras e Meio Ambiente (Seobam) recebeu diversas reclamações de forte odor no local apontado na matéria. A última foi feita pessoalmente na sexta-feira (3).

A Seobam realizou vistorias e não constatou o problema relatado. Mas, diante de novas reclamações, serão realizadas novas vistorias com a finalidade de constatar a fonte do incômodo. A Administração Municipal informou ainda que a Serbel teve as atividades paralisadas pela Cetesb, em vistoria realizada em conjunto com a companhia.

O Diário do Litoral questionou a Cetesb sobre a apuração das denúncias dos moradores e a licença de operação da empresa apontada na reportagem, no entanto até o fechamento desta edição o órgão estadual não enviou resposta.