Moradores da Vila Progresso renovam sonhos com ‘Guerreiros sem Armas’

Entre os dias 25 e 28, dois espaços ociosos foram transformados em ambientes renovados voltados para lazer.

Comentar
Compartilhar
30 JAN 201408h28

É possível sonhar e fazer acontecer. Essa foi a lição aprendida pela comunidade da Vila Progresso, que participou do mutirão promovido por 20 jovens do Brasil e de outros países, participantes do Programa Guerreiros sem Armas, do Instituto Elos. Entre os dias 25 e 28, dois espaços ociosos foram transformados em ambientes renovados voltados para lazer, e podem ser o pontapé para futuros projetos dos moradores.

Com apoio da prefeitura e de empresas, uma pequena área próxima a rua Um ganhou um parquinho com balanço, casinha de bonecas, gangorra, além de mesas e bancos. Já o terreno da rua Três (atrás da caixa d’água) recebeu palco para shows, deck para contemplar a vista da cidade, cadeiras estilizadas que ainda receberão almofadas, aparelhos de ginástica, além de paisagismo.

Para a arquiteta e uma das facilitadoras do programa, Natália Dittmar, 28 anos, trabalhar em comunidades é gratificante. “É uma outra forma de exercer a arquitetura, fazendo acontecer já aquilo que sonho para o mundo”.

Participaram da iniciativa 20 jovens do Brasil e de outros países, participantes do Programa Guerreiros sem Armas, do Instituto Elos

Negócios
A geração de renda também foi foco dos guerreiros, que auxiliaram várias mulheres do morro a criar os programas ‘Balança Saia’, com costureiras, e ‘Sabor Quero Mais’, com as que gostam e sabem cozinhar. Quem tiver interesse em conhecer as propostas pode procurar na rede social (facebook) pelo nome da atividade. O mutirão foi encerrado na noite desta terça (28), na área revitalizada próxima à rua Três, com o sarau e exposição dos trabalhos desenvolvidos pelos novos programas de geração de renda. De acordo com os facilitadores, a comunidade será acompanhada por 18 meses.

Fotos: Marcelo Martins