Moradores da Cachoeira passam mês praticamente sem água

As famílias da viela São Sebastião Teixeira Chaves só querem que a água chegue às suas torneiras antes da próxima fatura da Sabesp

Comentar
Compartilhar
26 MAI 201117h48

Moradores da viela São Sebastião Teixeira Chaves, da Cachoeira, em Guarujá, atravessaram o mês de maio praticamente com as torneiras secas. As famílias enfrentaram pelo menos 20 dias sem abastecimento de água.

“Ficamos sem água esse mês todo praticamente. Logo no começo do mês faltou e foram 20 dias sem água. Depois a água voltou, mas com baixa pressão e agora faz quatro dias que estamos sem água de novo”, afirmou a dona de casa, Maria de Almeida, que mora em uma casa na subida do morro.

“Quando a gente liga na Sabesp eles informam que não tem nenhuma reclamação do bairro registrada lá, só que tem um monte de gente ligando e reclamando”, disse a dona de casa Denise Alves Souza.

“Á água chegou às 5h30 de hoje (quinta-feira), mas ontem (quarta-feira) foi o dia todo sem água. Só que no começo da noite deve faltar de novo, porque é o que tem acontecido, mas já ficamos 20 dias sem água”, comentou o motorista autônomo Jonas Gomes.

O marido de Maria de Almeida, José Iolando, mostra a fatura da conta de água paga no dia 10 deste mês, data do vencimento. “A conta chega certinho, mas a torneira está seca”, disse Maria de Almeida, que tem comprado água para beber, cozinhar e lavar a louça. “A roupa está toda suja, acumulando. Os panos de louça tive que pendurar todos para não embolorar”.

“É pouco caso da Sabesp”, reclamou Jonas. O morador acredita que pelo menos 20 famílias residam no morro da Cachoeira e estejam enfrentando problemas de desabastecimento de água.

Sabesp responde

“Em atenção ao solicitado, a Sabesp esclarece que não há problemas no sistema de abastecimento de água da região. A Companhia está acompanhando a situação de perto e identificou que terceiros estão manipulando válvulas da rede de abastecimento, o que vem prejudicando o fornecimento de água no local. Devido a esta peculiaridade, a Sabesp está estudando uma alternativa para evitar o vandalismo nos equipamentos da empresa.

A Sabesp está à disposição para atender as reclamações e sugestões pela Central de Atendimento Telefônico Gratuita: 0800 055 0195, em todos os municípios da Região Metropolitana da Baixada Santista, 24 horas por dia, inclusive nos finais de semana e feriados.”