Mobilização global de ajuda às vítimas do terremoto no Nepal aumenta

O Banco Asiático de Desenvolvimento anunciou hoje a doação de US$ 3 milhões para o Nepal para ajudar às vítimas que necessitam de medicamentos, alimentos e água

Comentar
Compartilhar
27 ABR 201513h27

Mais voos de ajuda às vítimas do terremoto no Nepal, que aconteceu no sábado, devem chegar ao país nesta segunda-feira, onde mais de 3.900 pessoas já teriam morrido e cerca de 6.300 estão feridas.

O Banco Asiático de Desenvolvimento anunciou hoje a doação de US$ 3 milhões para o Nepal para ajudar às vítimas que necessitam de medicamentos, alimentos e água.

O governo da Espanha planeja enviar um jato fretado para o país atingido carregado com toneladas de doações do governo e de instituições de caridade, incluindo materiais para construção, pontos de distribuição de armazenamento de água, lonas para abrigos, cobertores e utensílios de cozinha para mais de 500 famílias. Muitas pessoas ainda estão com medo e dormindo nas ruas por causa dos tremores de terra.

Um avião das forças aéreas do Reino Unido carregado com ajuda também é esperado para chegar em Nepal hoje.

Mais voos de ajuda às vítimas do terremoto no Nepal, que aconteceu no sábado, devem chegar ao país nesta segunda-feira (Foto: IDF)

A organização humanitária internacional Médicos Sem Fronteiras está enviando oito equipes para prestar assistência médica e outras reparações no Nepal. O grupo diz que quatro das equipes estavam tentando cruzar a fronteira do estado de Bihar, na Índia uma equipe de Nova Delhi está caminhando para Katmandu e uma equipe do Japão segue para o Vale de Katmandu.

Uma equipe de oito funcionários com habilidades cirúrgicas deixou Bruxelas e criará uma unidade de cirurgia, bem como clínicas móveis. E uma equipe de Amsterdã partiu hoje com médicos, água e artigos de saneamento básico.

"Há pessoas que não estão recebendo comida e abrigo. Há relatos de aldeias onde 70% das casas foram destruídas", disse Udav Prashad Timalsina, principal autoridade do distrito de Gorkha. A dificuldade para se chegar até as aldeias é grande, uma vez que estradas foram bloqueadas por causa de deslizamentos de terra.