Ministro inaugura central de tráfego e assina dragagem hoje

Codesp realiza programação em comemoração dos 125 anos do Porto de Santos

Comentar
Compartilhar
02 FEV 2017Por Da Reportagem08h00
Projeto prevê o aprofundamento do canal de navegação e das bacias de acesso aos berços de atracação do Porto para 15,4 e 15,7 metrosFoto: Matheus Tagé/DL

O ministro dos Transportes, Portos e Aviação Civil, Maurício Quintella Lessa, inaugura o Centro de Controle do Tráfego de Embarcações e assina o contrato para dragagem de aprofundamento e adequação do canal de acesso do Porto de Santos nesta quinta-feira (2) em Santos. Estes dois atos entre outros fazem parte da programação de comemoração do aniversário de 125 anos do Porto, celebrado hoje. O ministro será recebido na cidade pelo presidente da Companhia Docas do Estado de São Paulo (Codesp), Alex Oliva.  

A programação, que se estenderá até o final do ano tem início com o lançamento do projeto do Centro Integrado de Comando Operacional do Porto de Santos (Cicop), às 10 horas - área ao lado das instalações do Corredor de Exportações de Grãos da Ponta da Praia e do Terminal Pesqueiro Público de Santos.

No período da tarde, o ministro inaugurará o Centro de Controle de Tráfego de Embarcações, o Vessel Traffic Management Information System (VTMIS), às 14h40, na Ponta da Praia, ao lado da Praticagem, seguindo, após, para a Codesp, onde reinaugurará o auditório do edifício-sede da presidência da Codesp, às 15 horas. Na sequência ocorrerá a cerimônia de assinatura do contrato de dragagem de aprofundamento e adequação do canal de acesso ao Porto de Santos pelo ministro.

O projeto de dragagem licitado pelo Governo Federal prevê o aprofundamento do canal de navegação e das bacias de acesso aos berços de atracação do Porto, dos atuais 15 metros, em média, para 15,4 e 15,7 metros pelos próximos três anos. Após a cerimônia de assinatura, o ministro e o presidente da Codesp concederão entrevista coletiva à imprensa, no local.

Oliva destaca a projeção que o Porto de Santos alcançou nos cenários nacional e internacional ao longo desses anos, “o que nos dá motivos de sobra para comemorar esta data com toda a comunidade da Baixada Santista”.

A programação desse dia se encerra com um jantar para representantes da comunidade portuária e autoridades da região, que também estarão prestigiando os demais eventos.

Neste ano

Dentro das comemorações, ao longo do ano, será reaberta a Pinacoteca Gaffrée e Guinle, que faz parte do Complexo Cultural do Porto de Santos, juntamente com o Museu do Porto.

A Pinacoteca foi inaugurada em 28 de janeiro de 1999 e recebeu esse nome em homenagem a Cândido Gaffrée e Eduardo Palassin Guinle, fundadores da CDS, empresa responsável pela construção dos primeiros cais.

Locais dos eventos

10h – Lançamento da pedra fundamental do Cicop - área ao lado das instalações do Corredor de Exportações de Grãos da Ponta da Praia e do Terminal Pesqueiro Público de Santos;

14h40 – Inauguração do Centro de Controle do Tráfego de Embarcações - Avenida Saldanha da Gama, próximo ao Canal 7, no bairro da Ponta da Praia, em Santos, ao lado do píer da Praticagem;

15h – Auditório do edifício-sede da presidência da Codesp - Avenida Conselheiro Rodrigues Alves, s/nº, em frente ao número 55, Portão 23, bairro do Macuco.

15h15  – Assinatura do contrato da dragagem de aprofundamento do canal de acesso ao Porto.

Nasmith, de bandeira inglesa, da armadora Lamport & Holt, foi o primeiro navio a atracar no Porto de Santos no dia 2 de fevereiro de 1892 (Foto: Reprodução)

Nasmith: primeiro navio a atracar no porto organizado há 125 anos

A atracação do navio “Nasmith”, de bandeira inglesa, da armadora Lamport & Holt, no dia 2 de fevereiro de 1892, marca a entrega do primeiro trecho de 260 metros de cais do Porto de Santos construído pela então Companhia Docas de Santos (CDS).

A inauguração do trecho, representando o início das operações no porto organizado, ocorreu quatro anos após a assinatura de contrato entre o governo do Império e um grupo de concessionários para execução e exploração das obras de melhoramento do Porto. O novo cais situava-se no trecho conhecido como Porto do Bispo.

Coube ao Nasmith a distinção de inaugurar esse trecho de cais, fato que o fez entrar nos registros marítimos históricos. Não era um navio excepcional, suas linhas eram típicas das de um cargueiro com perfil baixo (apenas 2 conveses), casco alongado em linhas retas e sem superestrutura de popa.

Após longa estada em Santos, onde teria servido como embarcação de apoio à construção do cais, o navio zarpou, em janeiro de 1892, para o Rio de Janeiro, voltando a Santos no início de fevereiro, inaugurando o novo cais embarcando café para a Europa.